Elogiado por sua conduta, Coronel da PM é assassinado: Quantos mais serão?

Um atentado ocorrido hoje resultou na lamentável morte do comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar (Méier), Coronel Luiz Gustavo Texeira. O carro em que estava o policial teria sido atingido por 17 tiros de fuzil.

Diversas pessoas se manifestaram nas redes sociais, nas últimas horas, não apenas se solidarizando e lamentando o falecimento do Comandante, mas também elogiando Teixeira por sua conhecida conduta séria, honesta, de diálogo e produtiva.

Como ficará a família do Coronel? Será que serão encontrados e punidos os responsáveis por esse assassinato? O Governador afirmou que as autoridades não descansarão enquanto não encontrarem os culpados. Vamos esperar, torcer e cobrar para que seja assim.

No final das contas, dezenas de policiais estão morrendo na tentativa de defender a sociedade, enquanto alguns, incompreensivelmente, relativizam o crime e cercam de glamour aqueles que nos fazem viver no medo.

Claro que a mera repressão não resolve. É preciso também atuar com inteligência e com prevenção, levando cidadania e dignidade para todos e evitando que o caminho do crime seja visto como única forma de ascensão social em algumas regiões do Estado.

Mas não é possível ficarmos de braços cruzados, aceitando que o caos tome conta do Rio com a justificativa socioeconômica. Não dá mais para aceitarmos que não haja uma punição severa para o porte de fuzil que impeça o retorno do criminoso às ruas em curto espaço de tempo como atualmente. Até quando?

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui