O primeiro empreendimento residencial do Porto Maravilha vendeu 360 unidades em quatro dias. Nesta primeira fase foram colocados 470 apartamentos à venda. As informações são da Cury Construtora e foram publicadas, inicialmente, na coluna de Ancelmo Gois, no O Globo.

O condomínio, próximo à Rodoviária Novo Rio, terá três torres de 20 andares, com estúdios, apartamentos de um quarto, de dois quartos e de dois quartos com suíte. Os imóveis custarão de R$ 195 mil a R$ 400 mil, e devem atrair um público com renda entre R$ 6 mil e R$ 11 mil.

“É algo como vender 90 unidades por dia. ‘O Porto Maravilha fracassou’. Sei.”, celebrou Washington Fajardo, secretário de Planejamento Urbano.

Marcos Rocha, da Sérgio Castro Imóveis, com forte atuação no Centro do Rio e com filial na frente do Moinho Fluminense, afimou que “É o pontapé inicial pra revitalização do Porto Maravilha, do centro do Rio. É uma região ainda muito comercial e por isso fica deserta à noite. Com esse empreendimento, muita gente que trabalha no Centro vai querer morar no Centro. E quem já mora em imóveis antigos no Centro pode querer mudar e morar lá, nesse novo condomínio. Nossa expectativa é que essa ocupação do Centro continue crescendo. Com Certeza outros virão, pois estamos vendo clientes procurando terrenos na região. A médio, longo prazo, o Centro vai mudar muito. Vai virar um bairro misto: residencial e comercial”.

A expectativa dos especialistas é que o forte viés histórico e cultural da região, aliado aos empreendimentos modernos que serão lançados, deverão atrair muitos novos moradores para a zona portuária. Além disso, a vontade de muitos moradores de outras regiões em reduzir o tempo perdido com o trânsito e a possibilidade de mudar-se de regiões conflagradas contribuirão para o desenvolvimento local.

4 COMENTÁRIOS

  1. A maioria que comprou são investidores que entendem e enxergam como vai ficar o lugar quando tudo ficar pronto. Sou corretora daqui e realmente já vendemos quase tudo

  2. É um grande tiro no escuro, as imediações não são formosas – por mais que sejam perto da parada “Praia Formosa”. Desejo sorte aos compradores, vão precisar para que a região se viabilize de fato e assim popule o VLT Carioca, dando-lhe o sentido que ele merece.

    O Sr. Fajardo comemora porque ele deve morar na Zona Sul Disneylândia… e não no “porto maravilha”. Fica a sugestão, Sr. Fajardo: Tem umas moradias ótimas na Rua da União, ali na Gamboa, de frente pro CIOM do VLT Carioca e a parada Gamboa. Uma pechincha! Mude-se pra lá e ajude a viabilizar o porto maravilha!

  3. Louco quem comprou um imóvel que se localiza em uma região central que ninguém quer mais saber… jogou seu dinheiro fora, literalmente…

  4. Quanto desses são primeiro compradores???

    Quantos não terão um ou mais imóveis e comprou um ou mais imóveis para investimento, vendendi mais caro depois ou colocar para alugar???

    Logo, o nome disso é rentismo. É um retrato da falta de política habitacional e da especulação imobiliária.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui