Agentes da PF e membros do MPF cumprem mandado na sede do TRT-RJ, no Centro do Rio - Foto: Reprodução/TV Globo

Na manhã desta terça-feira (02/03), o desembargador Marcos Pinto da Cruz, do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ), foi preso pela Polícia Federal (PF) durante a Operação Mais Valia, desdobramento da Operação Tris in Idem, que, em agosto do ano passado, acabou afastando o então governador Wilson Witzel do comando do Poder Executivo Estadual.

Na operação desta terça, o Ministério Público Federal (MPF) investiga o pagamento de vantagens irregulares a magistrados que, por sua vez, acabaram beneficiando membros do suposto esquema criminoso instalado durante a gestão Witzel. Vale ressaltar que, em fevereiro, o ex-governador virou réu por corrupção e lavagem de dinheiro.

Marcos foi preso em sua mansão no Jardim Botânico, na Zona Sul da capital fluminense, por volta das 10h. Além dele, a Mais Valia mira outros 3 desembargadores, e uma segunda pessoa também foi presa e encaminhada à sede da PF.

Desembargador Marcos Pinto da Cruz, preso na manhã desta terça (02/03) – Foto: Reprodução

Ao todo, os agentes da Polícia Federal cupriram 11 mandados de prisão e 26 de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos por Nancy Andrighi, ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), após solicitação da vice-presidência da Procuradoria-Geral da República (PGR).

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui