Live de Benedita da Silva e Eduardo Moreira nesta quinta - Foto: Reprodução

Durante live realizada na manhã desta quinta-feira (05/11), a candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro Benedita da Silva (PT) e o economista Eduardo Moreira comentaram a respeito do processo eleitoral dos Estados Unidos. Segundo eles, a eleição de Joe Biden e de candidatos antirracistas no Brasil seriam uma ”vitória moral”.

Paralelamente, Benedita disse também que a ”atração fatal” do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pelo americano Donald Trump causou ”grande prejuízo” ao País. Ela classificou a submissão como ”danosa ao meio ambiente brasileiro”, com reflexos na entrega do patrimônio público e no desemprego de trabalhadores, ”inclusive os qualificados, os técnicos, os profissionais”.

Carioca morador de São Paulo, Eduardo, por sua vez, disse que viajará de carro ao Rio no próximo dia 15/11 só para votar em Benedita. Engenheiro, economista, ex-banqueiro e dramaturgo, ele criou a hashtag #Somos70%, reunindo brasileiros contrários às mensagens de ódio do bolsonarismo.

”Quando vou a Brasília, fico absolutamente incomodado pela falta de representatividade do povo brasileiro. Lá, a maioria é de homens brancos ricos, e isso não pode acontecer em um País onde a maioria é de mulheres, de negros e de pobres”, disse Eduardo.

Enxergando o racismo estrutural

Moreira classificou como ”racismo estrutural” o eleitor que enxerga capacidade de gestão em candidatos ”como Eduardo Paes” só por serem homens brancos da Zona Sul: ”Uma pessoa como Eduardo não tem como sentir dentro de si a vontade, a necessidade, a urgência de aliviar a dor da maioria do povo. Benedita tem histórico de guerreira, morou 57 anos na favela, venceu tudo para ocupar os cargos mais importantes da política brasileira. Ela aprendeu, descobriu, conversou, a gente nao pode jogar tudo isso fora, tem que usar essa sabedoria.”

Benedita aproveitou a deixa de Moreira para lembrar a importância do ex-presidente Lula no combate à pobreza e a desigualdade social, dois males históricos, complementares e seculares do País: ”Por isso eu sempre apoiei o meu amigo Lula. Ele pisou o mesmo chão que eu pisei e entende às necessidades dos mais humildes. Por isso se empenhou tanto para tirar milhões de brasileiros e brasileiras da miséria.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui