Divulgação: Prefeitura do Rio de Janeiro

Em homenagem ao Dia do Comerciante, celebrado nesta sexta-feira (16/07), o Instituto Rio21 analisou as informações do setor de Comércio do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Os dados indicam que o setor de comércio do município do Rio de Janeiro presenciou o maior saldo de empregos de 2021 no mês de maio – quando foram criados 1327 empregos. No mesmo período no ano anterior, o saldo era negativo, de -4966 postos de trabalhos, apontando agora para uma melhora do setor.

Saldo de empregos, por mês. Fonte: Novo Caged. Elaboração: Instituto Rio21. Período: maio/20 a maio/21

Em maio de 2021, o número de admitidos no setor de Comércio carioca foi de 10.935. Mais de ¾ dessas vagas pertencem ao Comércio Varejista, que contratou 8735 pessoas. Analogamente, o Comércio Varejista também foi o que mais apresentou desligamentos. No entanto, apresentou um saldo positivo de 1234 novos empregos.

Em seguida, Comércio por Atacado, exceto veículos automotores e motocicletas, foi o segundo setor de Comércio que mais gerou empregos.

Por fim, o grupamento de Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas exibiu um saldo de emprego negativo, de -13.

Número de admitidos e desligados, por agrupamento. Fonte: Novo Caged. Elaboração: Instituto Rio21. Período: maio/21

Dentre as áreas do Comércio Varejista carioca, a que mais criou vagas em maio de 2021 foi a de Comércio Varejista não-especializado, com um saldo positivo de 538 vagas. Dos oito grupamentos, apenas dois apresentaram saldos negativos: Comércio Varejista de Artigos Culturais, Recreativos e Esportivos (-16); e Comércio Varejista de Produtos Novos não especificados anteriormente e de Produtos Usados (-131).

Saldo de emprego, por agrupamento. Fonte: Novo Caged. Elaboração: Instituto Rio21. Período: maio/21

De forma semelhante, também em maio de 2021, apenas dois grupamentos do setor de Comércio por Atacado, exceto veículos automotores e motocicletas, apresentaram saldo negativo, sendo eles Comércio Atacadista de Produtos de Consumo não-alimentar (-6) e Comércio Atacadista de Madeira, Ferragens, Ferramentas, Material Elétrico e Material de construção (-2). Vale ressaltar que nesse setor o grupamento com o maior saldo de empregos foi o Comércio Atacadista especializado em outros produtos, que criou 33 vagas.

Saldo de emprego, por agrupamento. Fonte: Novo Caged. Elaboração: Instituto Rio21. Período: maio/21

No caso dos grupamentos de Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas, dois apresentaram saldo de emprego negativo e outros dois, saldo de emprego positivo. A área de que mais gerou vagas foi de manutenção e reparação de veículos automotores, que exibiu um saldo de 46 empregos.

Saldo de emprego, por agrupamento. Fonte: Novo Caged. Elaboração: Instituto Rio21. Período: maio/21

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui