Cemitério São João Batista | Foto: Marcos Tristão

No mês de março, um dos piores da pandemia no Rio de Janeiro, com um total de 4.617 óbitos registrados por coronavírus em Cartórios de Registro Civil até esta segunda-feira (12/04), a Covid-19 representou 30,3% do total de óbitos por causas naturais (mortes por doenças) no Estado. Somente maio e dezembro do ano passado foram piores.

Os dados constam no Portal da Transparência do Registro Civil, base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), cruzados com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.

O número de óbitos por Covid-19, que no auge da 1ª onda, em maio de 2020, chegou a representar 33,4% dos óbitos por causas naturais no Rio de Janeiro, já havia dado sinais de que estava voltando a crescer em dezembro, representando 30,4% dos óbitos por doenças, mantendo uma curva de crescimento contínuo em outubro (14,4%) e novembro (17,7%). Ao atingir 30,3% das mortes por doenças no Estado, a Covid-19 quase dobra seu impacto no total dos óbitos naturais em relação a maio passado, até então o mês mais mortal.

Os altos números de óbitos que vem sendo registrados nos Cartórios do Estado em meio a pandemia do Covid-19, confrontados com os dados da série histórica, apenas confirmam o grau de letalidade da doença. Neste cenário, fica cada vez mais evidente a importância do Portal da Transparência para a sociedade, e para que políticas públicas sejam implementadas, embasadas na representação dos dados que podem indicar crescimento ou queda no índice de mortes”, afirma Humberto Costa, presidente da Arpen RJ.

Mortes x Nascimentos

Segundo dados do Portal da Transparência de Registro Civil, analisados pelo Instituto Rio21, a cidade do Rio de Janeiro tem registado mais mortes do que nascimentos desde o final do ano de 2020, mais precisamente desde de outubro. Naquele mês, foram registrados 5732 óbitos e 5659 nascimentos. A partir de outubro, todos os meses representaram mais mortes do que nascimentos na cidade do Rio. No ano de 2020, antes de outubro, a cidade também registrou mais mortes do que nascimentos nos meses de abril e maio.

A maior diferença entre o número de nascimentos e mortes aconteceram no ano de 2020, nos meses de abril, maio e dezembro. Desde a virada do ano, mantém-se o menor número de nascimentos registrados. Até o dia 13 de abril, o balanço negativo já é de 630, entre nascimentos e mortes. Nesse mês, ainda em andamento, já foram registradas 2321 mortes na cidade do Rio de Janeiro.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui