Em pesquisa Quaest, Cláudio Castro se isola em 1º lugar

Claudio Castro se distancia de Marcelo Freixo que vê intenção de votos cair e é o candidato mais rejeitado. Mas Freixo ganha entre mais jovens e eleitores escolarizados

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta 5ª feira (18/8) mostra que o candidato a reeleição para governador do Rio de Janeiro em 2022, Cláudio Castro (PL), se isolou em 1º lugar, chegando a 25%, distante além da margem de erro de 2,5 p.p., do 2º colocado Marcelo Freixo (PSB) que parece ter atingido seu teto e está com 19%.

No 2º pelotão, com todos empatados tecnicamente estão Rodrigo Neves (PDT), com 6% e Cyro Garcia (PSTU), com 4%. Paulo Ganime (Novo), Juliete Pantoja (UP), Eduardo Serra (PCB) e Wilson Witzel (PMB) marcam 2% cada um. Já Luiz Eugênio Honorato (PCO) não pontuou.

  • Cláudio Castro (PL): 25%;
  • Marcelo Freixo (PSB): 19%;
  • Rodrigo Neves (PDT): 6%;
  • Cyro Garcia (PSTU): 4%;
  • Paulo Ganime (Novo): 2%;
  • Juliete Pantoja (UP): 2%;
  • Eduardo Serra (PCB): 2%;
  • Wilson Witzel (PMB): 2%;
  • Luiz Eugênio Honorato (PCO): 0%;
  • Indecisos: 13%;
  • Branco/nulo/não pretende votar: 24%

Como Witzel está inelegível até 2ª ordem, a Quaest também testou um cenário sem o candidato, e não houve grandes mudanças, além da subida de 1 p.p. de Neves.

  • Cláudio Castro (PL): 25%;
  • Marcelo Freixo (PSB): 19%;
  • Rodrigo Neves (PDT): 7%;
  • Cyro Garcia (PSTU): 4%;
  • Paulo Ganime (Novo): 2%;
  • Juliete Pantoja (UP): 2%;
  • Eduardo Serra (PCB): 3%;
  • Luiz Eugênio Honorato (PCO): 0%;
  • Indecisos: 13%;
  • Branco/nulo/não pretende votar: 25%

Na comparação com levantamentos anteriores Castro se manteve estável, mas Freixo caiu 4 p.p.

Freixo consegue um resultado melhor entre as mulheres, onde chega a aparecer em empate com Castro, cada um com 19%. Mas entre homens a distância entre os 2 principais candidatos é gigantesca:

Se dependesse apenas dos eleitores mais jovens, Freixo também seria vitorioso, enquanto Castro aparece abaixo dos 17% na faixa que vai dos 16 aos 34 anos:

Em escolaridade, Freixo fica bem distante entre quem tem apenas o ensino fundamental e médio, e nos que tem ensino superior fica em cenário de empate técnico com Castro. Como neste público houve uma inversão, com ultrapassagem do socialista, pode ser reflexo do escândalo da Ceperj.

Freixo que liderava, e bem, na capital, viu o cenário se reverter e Claudio o ultrapassar, apesar de permanecer em empate técnico. Na Baixada chega a 19% e no interior o cenário é terrível para o candidato que tem apenas 12%.

Um dado curioso é que, por alguma razão, 7% dos eleitores de Bolsonaro no Rio de Janeiro vão votar em Marcelo Freixo. Já o candidato do PSB tem a maioria dos seus eleitores entre quem vota em Lula, apesar de uma oscilação entre julho e agosto. Enquanto os poucos que votam em outros candidatos também começam a abandonar o nome do deputado federal.

Mas a situação ainda está aberta, a pesquisa perguntou se a escolha é definitiva, e 60% dos eleitores disseram que ainda podem mudar, um crescimento de 3 p.p. comparado a julho. Enquanto o definitivo caiu de 41% para 38%.

Entretanto, a situação é pior para Freixo e melhor para o atual governador, entre os 3 principais candidatos. Enquanto Castro tem 55% de eleitores definitivos e Neves 52%, Freixo tem apenas 46%.

Marcelo Freixo é o mais conhecido e rejeitado.

Uma outra notícia que não ajuda Marcelo Freixo, é que ele é o candidato mais conhecido desta eleição, mais até que o próprio governador Cláudio Castro. 70% dos pesquisados dizem conhecê-lo, enquanto 60% conhecem Castro, se levar em conta o ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, apenas 35% o conhecem. Enquanto Paulo Ganime tem alta taxa de desconhecimento, 14%, o que deve mudar com a campanha que iniciou esta semana.

Quando se pergunta se conhece e votaria, Freixo também sai perdendo, mostrando um forte desafio para a campanha dele, Castro também mostra uma situação melhor.

E Marcelo Freixo ainda tem que lutar contra o fato de ser o candidato mais rejeitado, 43%, mais que o próprio governador que mesmo com os últimos dez dias de denúncias contra, viu sua rejeição estável em confortáveis 29%. Ele está próximo de Neves que tem 23%.

O levantamento ouviu 1.500 pessoas no Rio de Janeiro. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos em um intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi contratada pelo Banco Genial por R$ 113.025,00. O registro da pesquisa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-08389/2022.

2º Turno

Em um eventual 2º turno entre Castro e Freixo acontece um empate técnico, 36% contra 32%, bem no limite da margem de erro. Mas 22% votariam em branco ou nulo.

A situação de Castro é muito melhor contra o ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, ele venceria com 37% contra 24%. Já 27% votariam em branco ou nulo.

Em um improvável 2º turno entre Freixo e Castro, novo empate técnico, com 30% a 28%. Mas o número de brancos e nulos sobre para 31%.

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. O Excelentíssimo Senhor Governador Cláudio Castro está fazendo um bom Governo, não há motivo para ele não permanecer no cargo. O candidato Marcelo Freixo demonstrou estar despreparado para assumir o Executivo Estadual.

  2. O Excelentíssimo Senhor Governador Cláudio Castro está fazendo um bom Governo, não há motivo nenhum para não permanecer no cargo. O candidato Marcelo Freixo demonstrou estar despreparado para assumir o Executivo Estadual.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui