Queiroga sobre passaporte de vacina: ‘Somos contra isso’ (Foto: Reprodução TV Globo)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou, nesta sexta-feira (27/08), a adoção do comprovante de vacinação contra Covid para que os cariocas e turistas possam acessar espaços como: academias, estádios de futebol, cinemas, teatros e alguns outros locais. A medida foi anunciada nesta nesta manhã pela Prefeitura do Rio, e começa a valer partir de 1º de setembro.

Queiroga, que cumpriu agenda no Rio durante o dia, também não poupou críticas ao uso obrigatório de máscara.

Passaporte não ajuda, não ajuda em nada. Tudo que é imposição, que é lei… o Brasil já tem um regulamento sanitário que é um dos mais avançados do mundo. E essas matérias, elas são matérias administrativas. O certificado de vacinação está lá, qualquer um pode pegar. E você começar a restringir a liberdade das pessoas, exigir um passaporte, carimbo, querer impor por lei uso de máscaras pra tá multando as pessoas, indústria de multa, nós somos contra isso“, afirmou.

Confira locais no Rio que precisam de comprovante de vacinação contra Covid-19 para acessá-los

Queiroga seguiu com o tom crítico a determinação do prefeito Eduardo Paes.

O povo brasileiro é livre e nós queremos que as pessoas exerçam de acordo com sua consciência. Eu uso máscara porque entendo que é importante, você também, não é porque tem uma lei que se você não usar mascara alguém vai lhe multar”, completou.

Na quarta-feira (25), o Ministro já havia afirmado ser contra uma suposta “indústria de multa”. No entanto, não citou dados ou exemplos de regiões onde estejam ocorrendo a aplicação irregular de multas por falta do uso de proteção básica.

4 COMENTÁRIOS

  1. Aqui vai uma denuncia!!!
    Alô Diário do Rio.

    Órgãos públicos do estado estão fazendo vista grossa de servidores e terceirizados negacionistas que não tomaram vacinas e estão trabalhando, dividindo o mesmo ambiente com outros colegas após a retomada do trabalho presencial em muitos órgãos e fazendo atendimento ao público.

    Isso é em todas as áreas, da educação à Saúde, do Executivo ao Judiciário, inclusive.

  2. A exigência tem sido feita em vários países.
    No caso da febre amarela não é exigida, na viagem para Amazonas??? Assim também não é exigido na viagem para determinados países, para esta e outras doenças?

    Tem que ser exigido comprovante de vacinação, sim.

    E mais. Órgãos públicos tem que exigir dos seus funcionários e as Empresas dos empregados a vacinação.

    Sob pena de exoneração/demissão!

    Se tem aqueles grupos que não voltaram para tomar a segunda dose, tem ainda que se preocupar com os negacionistas.

    A Justiça Trabalhista já decidiu que o Empregador pode exigir e demitir por justa causa aquele empregado que não se vacinou.

    É um absurdo você fazer a sua parte mas ainda viver sob risco de descontrole e novo Surto, Edemia, Pandemia… porque a circulação não foi interrompida e mais e mais cepas vão surgindo.

  3. Quem não ajuda em nada são os ministros bolsonaristas, e suas equipes, que invadiram e se apoderaram do Ministério da Saúde, neste desgoverno genocida. Bolsonaro, e sua trupe, sempre defenderam a “imunidade de manada”, às custas de infecção generalizada no povo (pandemia livre) e muitas mortes dos que não resistissem ao Covid19. Tudo o mais que façamos, para combater e controlar esta pandemia, para esses negacionistas-terraplanistas atrapalha. Queiroga, a despeito de sua desfaçatez e postura pseudo-científica cínica, não passa de mais um agente grávido do bolsonarismo e batedor de continências para o seu capetão despresidente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui