Drummond por Lia Mancio A Prefeitura do Rio de Janeiro tem um programa interessantíssimo que, infelizmente, não é tão conhecido como devia, é a adoção de espaços públicos. Em espaço público entenda-se praças, monumentos, canteiros, chafarizes e até árvores. E não é complicado, todo o processo pode durar, em média, um mês.

Na Barra existe uma série de canteiros adotados, o mais bonito, na minha opinião, é o da Avenida Embaixador Abelardo Bueno, os jardins, as árvores, todas muito bem cuidadas, com direito a uma enorme estátua na entrada do “Boulevard do Pan”. E isso ainda valoriza os imóveis do Rio 2, cujo pool de empresas construtoras é responsável pela adoção.

E sem dúvida, com uma boa equipe de marketing, dá para aproveitar muito bem suas adoções. Veja o caso da Varilux, que faz lentes, adotou recentemente a estátua do Drummond, que nos últimos tem sofrido constantemente vandalismo, que roubam seus óculos sabe-se lá o quê… oras, teria ação melhor para uma fabricante de lentes que adotar uma escultura com óculos? Pela adoção, além de limpar e manter, também terá que recolocar os óculos do poeta.

Quem tiver interesse em adotar um monumento ou uma área verde, deve encaminhar uma carta à FPJ, manifestando sua intenção, anexando, cópias de identidade, CPF, no caso de pessoa física, e CNPJ e contrato social, para pessoa jurídica.

Eu bem que gostaria, mas o Diário do Rio precisa crescer muito para dar lucro e assim poder adotar uma Praça do Rio de Janeiro!

Foto Drummond por Lia Amancio

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui