Foto: Fabiano Rocha/Agência O Globo

As aulas presenciais na rede estadual de ensino público estão autorizadas nas escolas estaduais de 78 municípios fluminenses desta segunda, dia 30/08, até sexta-feira, 03/09. Os demais 14 municípios estão com as atividades presenciais suspensas devido aos decretos de cada cidade.

De acordo com o governo do Estado, para que as atividades escolares presenciais ocorram de forma segura aos estudantes e profissionais, as unidades seguem atentas ao bandeiramento de risco estadual de Covid-19 e cumprimento de todos os protocolos sanitários necessários. As secretarias de Estado de Educação e de Saúde instituíram protocolos e orientações complementares para a garantia do atendimento escolar nas unidades de ensino da rede estadual e nas escolas da rede privada vinculadas ao Sistema Estadual de Ensino do Rio de Janeiro. O propósito é autorizar o funcionamento, acompanhamento e avaliação das unidades.

O bandeiramento considera o regramento municipal. Caso determinado município se manifeste contra a flexibilização do isolamento social de forma oficial, o ensino ficará exclusivamente remoto nessa região.

Deve ser observado o seguinte percentual máximo diário de funcionamento, de acordo com a capacidade física de atendimento da unidade:

1. De até 40% (quarenta por cento) da capacidade de atendimento da unidade escolar, no caso de bandeira vermelha;

2. De até 70% (setenta por cento) da capacidade de atendimento da unidade escolar, no caso de bandeira laranja;

3. De até 100 % (cem por cento) da capacidade de atendimento da unidade escolar, no caso de bandeira amarela e verde;

Segundo o governo do estado, até o momento, 95% dos profissionais da Educação tomaram a primeira dose da vacina contra Covid-19 e 45% estão com o ciclo vacinal completo.

Os servidores ficarão temporariamente afastados das atividades presenciais, caso testem positivo ou tenham sintomas de Covid-19, como febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui