Centro presente

Com a revitalização da Zona Portuária, o Boulevard Olímpico e o grande número de turistas e cariocas que passaram a frequentar a região, as autoridades decidiram dar uma atenção maior à segurança com o Centro Presente. Os agentes, usando roupas com detalhes vermelhos, são os responsáveis por tentar conter os crimes no Centro do Rio.

A Operação faz parte de um projeto que já foi implantando em outras áreas da cidade. Em dezembro do ano passado, foi iniciada no Méier, na Lagoa Rodrigo de Freitas e no Aterro do Flamengo a Operação Segurança Presente, uma iniciativa que é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e o Sistema Fecomércio RJ. Já no dia quatro de julho deste ano, a Operação chegou ao centro. Implantada em janeiro de 2014, a Lapa Presente, que tem o mesmo formato, vem sendo elogiada.

Pao-do-OuvidorCada vez mais, o Shopping Paço do Ouvidor – localizado em uma região que vem crescendo muito rapidamente – se fortalece como uma referência. Se você ainda não conhece, deveria conhecer. Passa no Paço.

A operação conta com a participação de policiais militares da ativa e da reserva e agentes civis egressos das Forças Armadas. Diversos órgãos atuam coordenados na ação: Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Polícia Militar, Polícia Civil, Comando Militar do Leste, Guarda Municipal, secretarias municipais de Ordem Pública, de Desenvolvimento Social, de Conservação, de Transportes e Comlurb. As abordagens feitas pelos agentes são filmadas e as equipes são monitoradas por GPS. A ideia é manter a operação em caráter permanente.

Na Centro Presente são 528 agentes de segurança. Uma base no Largo da Carioca, montada em micro-ônibus equipado com câmeras e computadores, ajudará nas ações. Da base da operação é possível os agentes terem acesso às imagens de câmeras do Centro de Operações Rio, da prefeitura e do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), do estado. Ao todo, a operação irá contar com 66 bicicletas, 27 motos e 15 carros e vans.

A Centro Presente soma R$ 47 milhões anuais, com o pagamento de salários dos agentes e despesas operacionais, como uniformes, materiais e combustível.

Até a noite do dia 10/8, quando um dos últimos levantamentos foi realizado, os agentes da Operação Segurança Presente haviam efetuado 2.076 prisões, sendo 1.225 por posse e uso de entorpecentes, e já cumpriram 162 mandados de prisão. Também foram conduzidas à delegacia 61 pessoas por porte de arma branca e sete por porte de arma de fogo, 74 por roubo e 135 por furto. Em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, foram realizadas 553 ações de acolhimento a moradores de rua.

6 COMENTÁRIOS

  1. Olá. Gostaria de saber se os agentes de segurança do centro presente podem atuar na baderna causada pelos camelôs da Central do Brasil em minha banca de jornal, instalada na Praça Cristiano Ottoni, em frente à Central do Brasil?

  2. Esse projeto precisa ser aplicado com urgência no bairro de Vila Isabel. O tradicional Boulevard 28 de setembro, vive hoje em total abandono, cheio de mendigos em suas marquises, que intimidam constantemente os pedrestes. É impossível transitar à noite. Seria ótimo se o projeto fosse aplicado em Vila Isabel, bairro histórico e tradicional.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui