Escolas de samba devem escoltar carros alegóricos até barracões, determina Justiça do RJ

A medida decorre do grave acidente sofrido por uma menina de 11 anos que encontra-se em estado gravíssimo em hospital da cidade

Garota de 11 anos tem perna amputa em acidente no Sambódromo / Foto: Reprodução

Após o acidente, no Sambódromo, que deixou em estado gravíssimo uma menina de 11 anos, que teve uma das pernas amputadas, a Justiça do Rio determinou que autoridades do Estado e os responsáveis por menores de idade, cumpram uma série de medidas para garantir a integridade dos últimos durante os desfiles na Marques de Sapucaí. O juiz Sandro Pitthan Espíndola, da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, acolheu o pedido do Ministério Público estadual. As informações são do G1.

A partir de agora todas as escolas de samba do Grupo de Acesso, Especial e Mirins serão obrigadas a escoltar os seus carros alegóricos até os seus barracões, evitando o acesso de crianças e adolescentes aos veículos.

A justiça determinou também que as ruas Frei Caneca com Senhor do Matosinhos, Aníbal Benévolo, Laura de Araújo, Visconde de Pirassununga e Correia Vasques contem com a presença de viaturas da Polícia Militar. A Guarda Municipal terá que disponibilizar pelos menos dois guardas para circulação a pé, em cada um dos locais indicados.

Familiares das crianças e adolescentes que estiverem no entorno do Sambódromo deverão ser informados sobre os seus deveres e responsabilidades quanto aos possíveis riscos sofridos por seus filhos e parentes no local de dispersão. O cumprimento desta ação ficará à cargo do Conselho Tutelar do Centro e da Secretaria Municipal de Assistência Social de plantão no Carnaval (técnicos, educadores e orientadores).

Os responsáveis por menores de 18 anos, que estejam no local desacompanhados, poderão sofrer sanções dos agentes públicos de plantão.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui