Aberto em 2016 para receber projetos independentes, e construir um espaço seguro especialmente para artistas e produtoras, a Motim, que fica em Vila Isabel, precisou se modificar durante a pandemia causada pelo Coronavírus. Agora, no espaço localizado na Rua Gonzaga Bastos, 302, funciona um bazar.

“O bazar tem de tudo. Roupas, acessórios, livros, calçados, e tudo o mais que recebemos como doação de familiares, seguidores e amigos”, explicam as 6 componentes da Motim, que são Hanna Halm, Letícia Lopes, Marcelle Helt, Roberta Vieira, Thaís Catão, Vitória Parente.

As 6 sócias da Motim

Antes da pandemia, o local tinha uma programação constante de oficinas, cursos livres, rodas de conversa, trabalhos manuais, festivais de música, ensaios de bandas, gravações, exposições e todo tipo intervenção artística. Os novos e tristes tempos que vivemos fizeram as 6 sócias tomarem mudarem o rumo dos trabalhos.

“A partir do momento que não poderíamos promover eventos presenciais, procuramos transportar para o online atividades que se aproximassem do que fazíamos no espaço físico. Começamos com uma campanha de arrecadação coletiva via plataforma abacashi, e as recompensas eram todas ligadas à nossa atividade principal, como tatuagem, aulas de instrumentos, horas de ensaio, serviços de áudio e venda de arte. Após um ano de campanha, decidimos trazer para a loja, e ela funciona presencialmente de acordo com as recomendações dos decretos emitidos pela Prefeitura do Rio, observando sempre os níveis de contágio e seus respectivos estágios”, contam as sócias.

Quem quiser conhecer o espaço e o bazar, a Motim está aberta de segundas, quartas e sextas, das 11h às 17h.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui