Foto: Reprodução Internet

O vereador Dr. Gilberto (PMN) apresentou o Projeto de Lei nº1.330/2019, que obriga a implantação de brinquedotecas ou áreas de lazer infantil nas dependências das unidades de saúde do município. O objetivo da norma, segundo o parlamentar, é tornar essas áreas de espera nos hospitais, que oferecem serviços pediátrico menos lotadas, e ao mesmo tempo criar um espaço divertido e estimulante para as crianças.

De acordo com a medida, entende-se que esses espaços deverão ser providos de brinquedos e jogos educativos, as crianças e seus acompanhantes para brincar. Isso, segundo o projeto, contribuirá para a construção e o fortalecimento das relações de vínculo e afeto entre as crianças e o meio social.

A implementação do espaço de lazer deverá ser precedida de um trabalho de divulgação e sensibilização junto à equipe da unidade de saúde ou de voluntários, que deverá estimular e facilitar o acesso das crianças aos brinquedos, jogos e livros.

Ainda de acordo com a proposição, o Poder Executivo ficará autorizado a firmar convênios com pessoas jurídicas ou físicas, além de receber doações de equipamentos para o entretenimento das crianças.

O vereador Dr. Gilberto acredita que as áreas de lazer serão capazes de tranquilizar as crianças e as deixar suscetíveis aos tratamentos profissionais.

“A brinquedoteca proporcionará um ambiente enriquecedor que oferece estímulos de socialização entre as crianças. A implantação dessa estrutura faz parte de ações de humanização do serviço e ainda serve para organizar de forma prática o momento de espera dos pacientes, evitando a circulação de crianças nos corredores, colaborando com pais que aguardarão atendimento com mais tranquilidade, pois elas estarão se divertindo“, explica.

1 COMENTÁRIO

  1. Ideia fantástica. Dos anos 70 até os anos 2000 existia no Rio a função de “recreadora” nos hospitais com alas de internação. Minha mãe foi recreadora da prefeitura por 30 anos e talvez tenha sido a última. Ter esses espaços são fundamentais para a recuperação dos internados. lembro de ter convivido nesses espaços com crianças que passavam mais de ano internadas e ali davam continuidade nos estudos, outros até foram ali alfabetizados. Parabéns pela matéria.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui