O PC do B tem como sua única pré-candidata a ex-deputada federal Jandira Feghalli. Recentemente Feghali foi candidata ao Senado, estando sempre na frente nas pesquisas, até o último dia, em que a boca de urna mostrava um empate técnico com Dornelles, que acabou vencendo por uma larga diferença de votos. Segundo analistas, a derrota da candidata do PC do B se deveu ao candidato Dornelles ter uma base fortíssima no interior, a qual muitas vezes os instintutos de pesquisa não conseguirem pegar, e a briga dela com a Igreja Católica.

Sobre esta briga com a Igreja, pessoalmente, devo dizer que Feghalli tem de assumir suas posturas, não é ela a favor do aborto? Oras, como uma instituição totalmente contra o aborto, como é o catolicismo, não defenderia seus interesses? Tentar processar o Cardeal, ao ponto de um oficial de justiça intimá-lo, porque estaria pedindo aos fiéis para não votarem nela, por ela defender o aborto. Ela defende o aborto, ponto, esse é um juízo dela que lhe garante votos, mas tem de aceitar que os contrários não votarão. Democracia é isso.

Jandira Feghali foi candidata a prefeito nas últimas eleições (2004), quando ficou em 4o lugar, atrás de Crivella (então PL, hoje PR) e Conde (PMDB), ficando com apenas 6,9% dos votos válidos. Em 2004, como outros candidatos de esquerda, sua força ficou concentrada na Zona Sul, onde em certas seções eleitorais chegou a obter 12% dos votos. O baixo percentual dela, segundo alguns, se deveu ao PT ter lançado como candidato o deputado federal Bittar, no lugar de apoia-la, o que lhe garantia ao menos um terceiro lugar.

Hoje, a pré-candidata que está sem mandato, vem tentando obter uma forma de continuar na mídia, com seu programa na Rede Tv (Olho no Olho, que este blog gostaria muito de saber quem paga), não acredito que ser Secretária de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia venha a ajudá-la muito na cidade do Rio. Seu maior problema para conseguir ser candidata, são as alianças, já que dificilmente repetirão o fiasco de 2004, ao sair sem apoio, dependendo, então, do PT. O Partido dos Trabalhadores, provavelmente, vai querer ter seu próprio candidato, os quais falarei em breve, e podem considerar Feghali uma candidata boa de largada e ruim de chegada, como mostrou em 2006, e que ela já teve sua chance em 2004, e mostrou pouca força.

Mais sobre Jandira Feghali, e sobre eleições 2008.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui