Imagem apenas ilustrativa | Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

O Consórcio Agea, que formou o Águas do Rio, arrematou os Blocos 1 e 4 no leilão da Cedae por R$ 15,40 bilhões. O consórcio vai continuar investindo no estado, de acordo com o jornal Valor Econômico, a empresa que antecipou em 4 meses o fim da operação assistida, e começa a operar em 1/11, deve investir R$ 7,4 bilhões nos próximos 5 anos.

A empresa já contratou 1.600 pessoas em todo estado do Rio de Janeiro, e pretende contratar, no total, 5.000. Isso sem contar os 15 mil empregos indiretos, por isso o diretor-presidente da concessionária, Alexandre Bianchini, vem chamando a operação de “maior projeto de saneamento do Brasil e um dos maiores do mundo“.

A Águas do Rio, diz o Valor, já teria investido R$ 10 milhões só no desenvolvimento do centro de operações no Porto do Rio. 700 de seus colaboradores ficarão no Armazém do Porto 2, próximo à Praça Mauá. A mudança acontece até o 2º semestre de 2022.

O centro de operações da Águas do Rio será responsável pelo maior mapeamento de equipamentos de água e esgoto do Brasil. Os dados para a reprodução digital são obtidos com capturas de imagens por drone e registros nos locais, que depois são transferidos para um scanner a laser, capaz de coletar um milhão de pontos por segundo e gerar a reprodução tridimensional. A companhia espera assim diminuir a perda de água ao longo da rede, que pode chegar a 60%.

Se em 5 anos o investimento é de R$ 7,4 bilhões, em 10 anos espera-se gastar R$ 16 bilhões, e em 12 anos de R$ 19 bilhões com a universalização de água e esgoto. O jornal diz que em 35 anos, tempo total da concessão, devem ser gastos R$ 24,4 bilhões.

investimentos da Águas do Rio estão

  • Despoluição da Baía da Guanabara – R$ 2,7 bilhões na construção de coletores de esgoto no seu entorno em 5 anos
  • R$ 645 milhões para a recuperação ambiental da bacia do Rio Guandu.
  • R$ 10 milhões no centro de operações
  • 127 obras de pequeno porte, ao menos uma em cada município da concessão
  • Recuperação das estruturas existentes da Cedae

Bianchini também disse ao Valor Econômico que a Aegea participará do leilão da concessão do Bloco 3, que teve a entrada de vários novos municípios após o sucesso do leilão em 30 de abril. Na época ele estava avaliado em R$ 908 milhões, mas não recebeu nenhum lance. Agora terá novo edital lançado pelo Governo do Estado em 6 de novembro, e provável leilão em 29 de dezembro de 2021.

A Águas do Rio atenderá as Zona Sul, Norte e Centro do Rio, além de 26 outros municípios do estado: Aperibé, Cachoeiras de Macacu, Cambuci, Cantagalo, Cordeiro, Casimiro de Abreu, Duas Barras, Itaboraí, Itaocara, Magé, Maricá, Miracema, Rio Bonito, Saquarema (3° Distrito), São Gonçalo, São Francisco de Itabapoana, São Sebastião do Alto, Tanguá, Belford Roxo, Duque de Caxias, Japeri, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados, São João de Meriti.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui