Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução

Um estudo recente da Rede Monitoramento Covid, vinculada à Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), identificou uma tendência de aumento nas concentrações do Coronavírus no esgoto da Região Metropolitana do Rio de Janeiro nas últimas semanas.

Segundo o levantamento, as concentrações estão elevadas – acima de 25 mil cópias do vírus por litro – em todos os 10 pontos monitorados, sendo 4 estações de tratamento de esgoto (ETEs) na capital do estado (Alegria, Penha, Barra da Tijuca e Vargem Grande), uma em São João de Meriti (Sarapuí), na Baixada Fluminense, e uma em São Gonçalo.

Ainda no município do Rio, especificamente falando, nas estações elevatórias Leblon e André Azevedo, assim como nas ETEs Pavuna e ETIG, as concentrações estão em níveis elevados. Essa situação se manteve nas semanas epidemiológicas 18 (02 a 08 de maio) e 19 (09 a 15 de maio).

4 COMENTÁRIOS

  1. No inicio da Pandemia a mesma coltea detectou corona virus no Rio Acari e em animais de estimação (neste caso eram outro tipo de corona), logo esta reportagem que ser alarmista, né. sugiro esta midia esquerdista pesquisar antes de publicar

  2. E ai, se tem no esgoto pode ter na agua que bebemos e no que comemos. Então o jeito seria não beber agua e nem comer alimentos, né. Então morre de sede ou fome. Reportagem alarmista e desnecessari deve ser de jornalista de esquerda. OBS: Conrona virus pode ser de varios tipos, reportagem algum tempo atras falo de coronavirus em animais de estimação. Em resumo reportagem idiota que quer aproveita alarde da pseudo passeata de 29/05.

  3. Que estudo mais vagabundo!!!
    Tinha que cobrir cada uma das regiões, Oeste, Sul e Norte de forma ampla. Não ter Santa Cruz/Campo Grande, Méier, Copacabana é para levar a sério?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui