Vista do mirante da Av. Niemeyer na Zona Sul do Rio de Janeiro - Foto: Alexandre Macieira|Riotur
Vista do mirante da Av. Niemeyer na Zona Sul do Rio de Janeiro - Foto: Alexandre Macieira|Riotur

De acordo com um estudo do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), elaborado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o Rio de Janeiro ocupa o penúltimo lugar no ranking das capitais, a 60ª posição em relação ao restante do estado e tem desempenho pior que 2.978 municípios do país.

Há cinco anos, o Rio de Janeiro tinha a melhor situação fiscal do estado e a segunda melhor entre as 26 capitais brasileiras. O estudo foi construído a partir dos resultados fiscais oficiais de 2018 e declarados pelas próprias prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

O índice é composto por quatro indicadores [Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez, e Investimentos) e vai de 0 a 1 – quanto maior, melhor a gestão fiscal. Veja o infográfico abaixo.

Em nota, a prefeitura do Rio de Janeiro disse que a queda do ranking não significa uma piora da gestão fiscal. Segundo a administração municipal, a nota da capital até subiu e que o crescimento respalda o esforço do município.

Na nota a prefeitura afirma que em “2018, conforme demonstra o índice, a Cidade do Rio vem recuperando fôlego, após a crise econômica sem precedentes que atingiu o País e, em particular, o Estado e também a cidade. No ano passado, foram gerados 700 postos de trabalhos o que em paralelo com a discreta melhora da economia brasileira e com as medidas estruturantes para o aumento de receitas municipais elevou a Receita Corrente em R$ 3,0 bilhões.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui