Foto: Arquivo pessoal /Manu e Nathan posam depois de finalizarem a pintura da fachada

Um grupo formado por de ex-alunos da Escola Municipal Medalhista Olímpico Diego Hipólito, em Campo Grande, na favela do Barbante, na Zona Oeste, realizou um mutirão para fazer melhorias na fachada da escola. Em dois dias, a instituição ganhou uma nova cara para receber presencialmente os estudantes, já que o retorno das aulas presenciais está marcado para o dia 24/02.

Cumprindo as medidas de prevenção contra Covid-19 como uso de máscaras e álcool em gel, os ex-alunos Gabriel Coelho, Gabriel Maximiano, Manu Pitkowski e Nathan Ferreira usaram a criatividade, tintas e pincéis para melhorar a fachada da escola. Além disso, a portaria da escola recebeu pintura e as árvores e plantas do jardim foram podadas

Gabriel Coelho, um dos alunos que participou do mutirão disse ao jornal digital da unidade da Rede Municipal de Ensino que “O fato de ter passado alguns anos na Diego Hipólito ajuda muito na hora de opinar e colocar em prática melhorias para a escola, tornando um ambiente cada mais aconchegante e acolhedor para os próximos alunos que irão passar por lá”.

Já o Diretor da Escola, Carlos Eduardo Silva Jascone, afirma que o envolvimento dos alunos só leva benefícios para escola Diego Hipólito. O diretor ainda explica que dificilmente pode gastar a verba recebida pelo município com pintura de parede ou conserto de torneira quebrada.

“Os alunos e ex-alunos, por se sentirem parte de um todo, opinam e cuidam da escola. Eles têm o costume de retornar nas férias, no recesso escolar, para ajudar de alguma forma. Já nos auxiliaram na matrícula, construíram um aquário, cuidaram da horta hidropônica. Para a escola, é excelente o aluno ter esse sentimento de pertencimento”, declarou o direito da Diego Hipólito.

A comunidade do Barbante, local onde fica a escola, é uma das regiões mais carentes da cidade, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Por isso, o mutirão realizado pelos ex-alunos, demonstra o bom trabalho educacional desenvolvido na escola.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

1 COMENTÁRIO

  1. Gente que põe a mão na massa e faz muito bem feito, motivo de orgulho de nossa cidade…

    E bem diferente destes políticos cariocas quadrilheiros e embusteiros – que nada fazem pela cidade, a não ser roubar os cofres públicos !

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui