Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do RJ - Foto: Eliane Carvalho/Governo do Estado

O ex-secretário de saúde Edmar Santos, investigado após denúncias de corrupção, assume como médico plantonista do hospital da PM a partir de janeiro. A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que Edmar vai reassumir suas funções no hospital e que os demais trâmites a ele relacionados “seguem em curso na esfera jurídica”.

Edmar Santos chegou a ser preso e acertou uma delação que envolve o governador afastado Wilson Witzel em casos de corrupção na Saúde do Rio de Janeiro. Mesmo com a admissão de crimes, a Polícia Militar e a Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) pagam a Santos R$ 27 mil em salários. O prejuízo para o estado, segundo o Tribunal de Contas do Estado, é de R$ 30 milhões.

Edmar Santos deixou a prisão em agosto, e o governo do Rio até agora não abriu nenhum processo disciplinar contra ele. Desde que foi solto, Edmar está de licença para um tratamento de saúde. No dia 16 de dezembro, ele foi mais uma vez denunciado por crimes envolvendo denúncias de corrupção na área da saúde pelo Ministério Público Federal.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui