Gabriell Neves, ex-subsecretário-executivo de Saúde do RJ, presto nesta quinta (07/05) - Foto: Reprodução/Internet

Após determinação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), a Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira (07/05), o ex-subsecretário estadual de Saúde, Gabriell Neves, e mais 3 pessoas.

Eles são suspeitos de terem cometido fraude na compra em caráter emergencial de respiradores para tratamento de casos de Coronavírus no RJ. Além de Gabriell, os outros presos são Aurino Batista de Souza Filho, Gustavo Borges da Silva e mais uma pessoa que não teve seu nome relevado.

Aurino integrava a A2A, empresa do ramo de informática que ganhou contrato para o fornecimento de respiradores no estado. Esse caso teve indícios de irregularidades divulgadas em primeira mão pelo ”Blog do Ruben Berta”.

Gabriell Neves, que havia assumido a subsecretaria executiva de Saúde em fevereiro, foi exonerado do cargo pelo governador Wilson Witzel no último dia 20/04, justamente por suspeita de irregularidades. Segundo as investigações, os contratos feitos por ele para a compra de respiradores, máscaras de proteção e testes rápidos, por exemplo, somaram cerca de R$ 1 bilhão.

Vale lembrar que Gabriell foi o principal responsável pela saída, no dia 05/04, da então subsecretária de Gestão da Atenção Integral à Saúde, Mariana Tomasi Scardua. Ela não havia concordado com algumas contratações feitas por Neves.

Até o fechamento desta matéria, tanto o governador Wilson Witzel quanto o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, não haviam se pronunciado sobre a prisão de Gabriell Neves.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui