Jordi com o presidente do Paços de Ferreira, Paulo Meneses - Foto: Divulgação

Ex-atleta do Vasco, clube pelo qual atuou entre 2014 e 2020, o goleiro Jordi renovou, nesta quinta-feira (25/11), contrato com o Paços de Ferreira, de Portugal, equipe a qual defende desde o ano passado. Agora, seu novo vínculo, que terminaria em junho de 2022, vale até 2024.

”Estou muito realizado por essa extensão de contrato. O Paços, desde quando cheguei na Europa, tem me tratado com muito respeito e carinho. Estou escrevendo meu nome na história do clube e agora terei mais 3 anos para seguir esse caminho de vitórias”, ressaltou o arqueiro, que na temporada passada ajudou o equipe alcançar a histórico 5º lugar no Campeonato Português.

”Sou grato ao Paços de Ferreira por ter me dado essa oportunidade logo em meu primeiro ano na Europa. Todo o sucesso que tive foi recompensado neste momento com a renovação. Não é fácil chegar e, rapidamente, conseguir números expressivos”, complementou.

Passagem pelo Vasco e falta de oportunidades

Revelado pelo Vasco em 2014, à época com 21 anos, Jordi foi reserva do experiente uruguaio Martín Silva por 4 temporadas, quando, ao final de 2017, foi emprestado ao Tractor Sazi, do Irã. Por lá, permaneceu até abril de 2018, retornando posteriormente ao Gigante da Colina.

Depois disso, foi novamente emprestado pelo Cruzmaltino, desta vez para o CSA, onde teve passagem marcante, sendo um dos destaques do time alagoano no Brasileirão de 2019.

Com o sucesso no futebol nordestino, acabou retornando ao Vasco para a temporada 2020, mas, mais uma vez, não teve a sequência que imaginava. Sendo assim, devido a atrasos salariais, conseguiu, via esfera judicial, se desvincular do clube definitivamente em agosto, indo para o Paços de Ferreira.

Jordi em sua época de Vasco – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

De lá para cá, vale ressaltar, passaram pela meta do Gigante nomes como Fernando Miguel, Vanderlei e Lucão, mas todos sem convencer a torcida, o que, muitas vezes, faz o nome de Jordi ser novamente lembrado como um goleiro que poderia ter sido mais vezes utilizado. Ao todo, foram apenas 38 jogos disputados com a camisa cruzmaltina.

1 COMENTÁRIO

  1. O Jordi não superou as expectativas. Esperávamos muito mais dele. Foi mais um que na base era espetacular, porém , como profissional não vingou. Que seja feliz e fique rico em Portugal. Saudações Vascaínas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui