24 Histórias Misteriosas e Assustadoras no Rio de Janeiro

Foto de Tommaso Galli

O Rio de Janeiro pode ser a Cidade Maravilhosa e todos acham que já conhecem todos seus lugares e todas suas histórias pois não é bem assim, o Rio guarda muitos mistérios e não é só o do Pão de Açúcar. Temos várias histórias de fantasmas em nossa cidade e, em clima de Halloween, cabe muito bem conhecer.

Em 1994 o JB fez uma matéria sobre fantasmas no Rio que comenta sobre prédios cariocas mal-assombrados. E algumas histórias no mínimo curiosas e assustadoras. Pois com o passar do tempo os leitores do Diário do Rio aumentaram as histórias. E você tema alguma?

  • O Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara dos Vereadores teria várias almas penadas já que no local onde ela foi construída haveria ruínas de uma capela que realizava cultos satânicos.
  • No prédio da Cândido Mendes (Centro) haveria até hoje um fantasma…
  • Na Fortaleza de Santa Cruz (Niterói) que serviu  de presídio durante o Golpe de 64, ouve-se gemidos e choros.
  • No Museu Histórico Nacional haveria existência de muitos fantasmas, o local é pesado, Tiradentes foi esquartejado em seus calabouços.
  • No Campo de Santana de madrugada aparecem fantasmas em um duelos. (Mario Fernandes)
  • No Bairro de Santo Cristo e Gamboa fantasmas perambulam em noites silenciosas. (Mario Fernandes)
  • No Instituto de Filosofia e Ciências Sociais – UFRJ, no Largo de São Francisco: há vários boatos de aparições, especialmente entre os seguranças… (Luciana Campos)
  • O Campus da UFRJ na Praia Vermelha, onde parte da universidade é alocada, dividindo espaço com o Pinel. também há história da aparições de fantasmas. (Luciana Campos)
  • Na Caixa de Socorros Dom João VI – Centro – várias pessoas, inclusive de dia ouvem vozes lá… (Luciana Campos)
  • No Instituto Estadual de Dermatologia Sanitária – a colônia dos tuberculosos há fantasmas de antigos pacientes. (Luciana Campos)
  • No Hospital Pedro II – onde hoje se localiza o Museu do Inconsciente Nise da Silveira causa arrepios a muitos que o vistam (Luciana Campos)
  • Um hospital que pertencia à Santa Casa, em Cascadura.. estudei ali do lado por um pequeno tempo, e haviam vários relatos de aparições no local… atrás do cursinho tinha/tem um antigo cemitério, nas imediações do hospital! (Luciana Campos)
  • Na Rua 28 de Setembro,Vila Isabel… em noites frias e silenciosas costumam serem vistos fantasmas vestidos em trajes na antiga Boemia Carioca. (Mario Fernandes)
  • Na Casa de Duque de Caxias, costuma aparecer a imagem de Duque de Caxias perambulando pelos corredores (Mario Fernandes)
  • No retorno dos trens para Central do Brasil nas altas madrugadas. O fluxo de de passageiros no desembarque das estações não corresponde aos embarques. Tem até o caso de um trem que saiu de Sta.Cruz completamente vazio, não parando em estação nenhuma. Ao chegar na Central do Brasil as portas foram acionadas inexplicavelmente e desembarcaram Fantasmas devidamente vestidos à caráter da década de 20 e 30. (Mario Fernandes)
  • Na Ilha de Paquetá escravos eram submetidos a uma triagem, antes de vir para o Litoral. Sendo assim alguns deles ainda perambulam à noite pela Ilha na esperança de reencontrar “parentes” que ficaram na África ou que foram enviados para outro local. É uma penosa,e eterna frustação de uma espera. (Mario Fernandes)
  • No Hospital Psiquiátrico Pedro II no Bairro do Engenho de Dentro, ali à noite são ouvidos pelos vizinhos gemidos, e palavras sem sentidos. Longos discursos, longos debates com palavrões. Segundo conta-se ali muitas pessoas faleceram em eterno sofrimento e alienação mental.Nas grades são encontradas fantasmas à espera eterna de “visitas” dos parentes que os abandonaram naquele hospital até a morte. (Mario Fernandes)
  • Na Torre Almirante, construído nos escombros do edifício Andorinha destruído em um incêndio em 1986 com 21 mortos, durante a noite são vistas e ouvidas assombrações, vítimas do incêndio.
  • Na Pedra da Gávea tem quem veja durante a noite luzes sobrevoando a Cabeça do Imperador, além de vultos luminosos no platô, seria um dos guardiões da pedra.
  • Há histórias de um Opala Preto que persegue carros na noite do Rio. Ele pertence a um certo Ubiratã Carlos de Jesus Chavez, conhecido bandido na década de 1970, usava um antigo Opala em suas fugas. Certa vez, no entanto, ele entrou em um túnel, bateu o carro, mas não sobreviveu.
  • No Castelinho do Flamengo há história de moradores que não conseguiram ficar no local devido alegando ver ou ouvir coisas estranhas. Alguns deles até sentiam toques em seus corpos durante a noite. O espírito seria da menina Maria de Lurdes, que foi atormentada por um tutor após a morte dos pais lá
  • No Cais do Valongo, onde chegavam os escravos no Brasil vindos da África, muitos deles morreram ali. Até hoje se ouve o barulho de grilhões e correntes ao se caminhar pela região à noite.
  • No Teatro Municipal de Niterói os seguranças relatam homens muito altos andando pelo palco de madrugada.
Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire9035 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

34 Comentários

  • Marcelle Carmack Reply

    1 de novembro de 2015 at 14:10

    Adorei a matéria e fiquei com vontade de conhecer melhor as histórias!

  • Luis Carlos Reply

    23 de Janeiro de 2014 at 21:24

    Cara. A última é Real. Eu moro em frente ao hospital, e os gemidos e gritos realmente existem….

  • Jussara Calmon Reply

    19 de Janeiro de 2014 at 10:34

    No antigo 200, tambem tem

  • Zenil Siqueira Oliveira Reply

    9 de Janeiro de 2014 at 20:41

    Na câmara de vereadores ,e deputados de todo pais,e do senado também,temos lá fantasmas e parasitas a vontade,esses sim causam dor ,sofrimento,e matam. .Espritos não causam mal a ninguém,as vezes um sustinho,nada mais!!

  • Luz Reply

    8 de Janeiro de 2014 at 14:40

    eles deviam pintar aquela merda, botar uns grafiteiros, uma cor

  • Alex Fernandes Vieira Reply

    8 de Janeiro de 2014 at 11:49

    O 15 e o 16 foram os mais engraçados.
    Não acredito em nada disso. Tudo fruto da imaginação das pessoas.

  • Marcus Vinicius Rodrigues Reply

    7 de Janeiro de 2014 at 17:50

    Tem o Arco dos Teles na praça XV onde tem uma história de uma mulher que realmente existiu, era uma velha prostituta que havia sido muito famosa na alta sociedade mas largada em ruina pelos seus amantes com o passar do tempo e que atuava ali no fim da vida. O Arco dos Teles era um local de prostituição e drogas (como o ópio). Diziam (existia até um registro na polícia da época) que ela roubava crianças e bebia do seu sangue acreditando que ficaria jovem para sempre. Ela foi procurada mas nunca presa, ela simplesmente desapareceu. Dizem que ainda pode ser vista a noite vagando pelo local. SINIIISTRO! o/

  • Wilson Cunha Reply

    16 de novembro de 2013 at 21:57

    No antigo Palácio Itamarati,que fica na Av Mal Floriano no Centro do Rio,no Salão Vermelho,local de antigas reuniões,pelas madrugadas,se ouvia à distância quando se passava pelos corredores,como se tivesse acontecendo uma grande e calorosa reunião,nos anos 70,tinha lá um Vigia que fazia ronda e sempre chamava os Policiais que na época tiravam Plantões,para subirem junto com Ele.Vários de nós também ouvimos.Mas quando abríamos as portas,estava tudo tranquilo,só recomeçava depois que nos afastávamos do local…!!!

  • Gustavo Sirelli Reply

    9 de novembro de 2013 at 00:30

    No edifício Torre Almirante, que foi construído no lugar onde existia o incendiado Andorinha, há fantasmas até hoje. O prédio é ocupado por algumas áreas da Petrobras e muita gente jura que já viu vários. Os menos corajosos saem correndo antes de anoitecer.

  • Fátima Musa da História Reply

    1 de novembro de 2013 at 19:11

    Instituto Estadual de Dermatologia Sanitária – ou Hospital do Curupaiti – era a antiga colônia de leprosos. Criado numa época em que Jacarepaguá era o fim do mundo (anos 30), os doentes viviam num isolamento total.

  • Pablo Ferreira Reply

    31 de outubro de 2013 at 21:56

    agora sim alguem merecedor de um like

  • Iracema Silva Reply

    31 de outubro de 2013 at 19:33

    LAIRA BRITO, COMPARTILHA A FOTO, A ILUSTRACAO SERA MUITO LEGAL. GRATA.

  • Iracema Silva Reply

    31 de outubro de 2013 at 19:32

    Fred Bastos

  • Monica Regina Reply

    31 de outubro de 2013 at 18:37

    Faltou a UERJ no Maracana, povo vive cometendo suicídio la,
    já ouvi e li cada historia estranha, que da ate medo

  • Dejota Nightshadow Reply

    31 de outubro de 2013 at 18:12

    Tem tbm o Real Gabinete de leitura Portuguesa, a Biblioteca Nacional, O castelinho do Flamengo, as senzalas abandonadas nas fazendas dos Jezuitas…

  • Dejota Nightshadow Reply

    31 de outubro de 2013 at 18:11

    No centro da cidade, mais precisamente no entorno da Praça XV fica o arco do Telles que é assombrado por uma bruxa chamada Barbara dos Prazeres.

  • Rodolpho Duarte Reply

    31 de outubro de 2013 at 17:36

    UIIIIIIIIIIII,ARREPIANTE

  • Fred Bastos Reply

    31 de outubro de 2013 at 16:42

    Laira Brito Pode compartilhar a foto conosco?

  • AnnaPaula Pereira da Silva Reply

    31 de outubro de 2013 at 16:24

    faltou a policlinica geral do rio de janeiro, no centro. ali funciona um hospital a 180 anos… criado para atender a populaçao mais carente desde a epoca do imperio… no andar da pediatria muitas crianças morreram e ouvem-se ate hj choro de bbs…sinistro o ambiente…pesadão

  • Laira Brito Reply

    31 de outubro de 2013 at 15:50

    Lucas Mureb eu tenho a foto até hoje! Não há necessidade de k-o por minha parte, não devo ter a sua idade mental pra isso!

  • Victor Da Costa Filho Reply

    31 de outubro de 2013 at 15:16

    SEM FALAR NO GOVERNO DO ESTADO E PREFEITURA, DOIS FANTASMAS QUE ESTÃO ASSOMBRANDO A POPULAÇÃO!

  • Lucas Mureb Reply

    31 de outubro de 2013 at 15:05

    para de ko

  • Luzia Caputo Reply

    31 de outubro de 2013 at 14:44

    Tem o Castelo da Fundação Oswaldo Cruz também.

  • Glauco Garcia de Freitas Reply

    31 de outubro de 2013 at 13:15

    E o Palácio de Brocoió que fica uma pequena ilha lá perto de Paquetá, tem algum relato??? Dizem que de Paquetá ouvem-se os sons do órgão de tubos que vem de lá do Palácio!

  • Artur Rômulo Batista Henrique Reply

    31 de outubro de 2013 at 09:29

    O Teatro Municipal… E a Igreja da Candelária… São frequentes!

  • Valeria Saraiva Reply

    31 de outubro de 2013 at 07:53

    O prédio do Hospital da Cruz Vermelha na Praça Cruz Vermelha. Eu fiz curso lá em 2006 e na prédio do Hospital vc sente uma atmosfera muito pesada. Aqueles móveis antigos, empoeirados, a maioria quebrados …eu e uma amiga entramos escondidas e fomos bisbilhotar lá dentro nos andares de cima. Aquelas instalações que eram leitos , camas de ferro antigas…nossa nós entramos de curiosidade, até fazendo brincadeiras falantes e de repente fomos ficando sérias, compenetradas, observando os locais e visualizando as cenas de pessoas internadas nos lugares que percorremos. Deu um pânico súbito e saímos de lá correndo. Nunca mais entramos no prédio nos meses que ficamos lá fazendo o curso. O curso era realizados em salas na parte térrea do terreno. Foi um Hospital construído para guerra segundo relatos…aliás a própria Praça da Cruz Vermelha é um local sinistro! Nessa época (em 2006) tinha muitas prostitutas, pivetes e batedores de carteira rondando as áreas próximas e os professores pediam cautela pra gente.

  • Raquel Gomes Guedes Reply

    31 de outubro de 2013 at 03:40

    Faltou do prédio da Petrobrás ali na Almirante Barroso com Graça Aranha. Há anos houve um incêndio ali, e até hoje pessoas relatam que escutam gritos a noite.

  • Juliana Serra Reply

    31 de outubro de 2013 at 02:36

    Faltou a Ilha Fiscal…

  • Laira Brito Reply

    31 de outubro de 2013 at 02:22

    Eu já tirei foto de um conhecido em frente a um prédio do centro (antiga casa da moeda), e ao fundo na janela parece ter uma mulher com um neném no colo, bem bizarros! Mas o detalhe é o prédio ser abandonado, medo!

  • Laira Brito Reply

    31 de outubro de 2013 at 02:22

    Eu já tirei foto de um conhecido em frente a um prédio do centro (antiga casa da moeda), e ao fundo na janela parece ter uma mulher com um neném no colo, bem bizarros! Mas o detalhe é o prédio ser abandonado, medo!

  • Roberto Vieira da Costa Reply

    2 de novembro de 2009 at 20:32

    “Época de Halloween”? O que é isso? Nunca brinquei disso quando criança, nem meus pais nem meus avôs ou bisavós…
    Parabéns pela lembrança da matéria, memória de um jornal que já morreu e também é um dos nossos mais queridos “fantasmas”…

  • Rafael Oliveira Reply

    1 de novembro de 2009 at 20:47

    Achei legal o POST, ainda mais em época de Halloween.
    Eu cresci em uma cidade grande e tradicional, e em uma escola de séculos de história. E sempre ouvia tais lendas de fantasmas.

    Quando me mudei para o Rio, eu sempre quis saber sobre estas lendas na cidade. E hoje tirei esta dúvida. Parabéns a quem escreveu o POST.

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password