Faperj anuncia o lançamento da terceira edição do edital ‘Doutor Empreendedor’

Foto: Moskow

A Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) lançou a terceira edição do edital “Doutor Empreendedor: Transformando Conhecimento em Inovação”.

O objetivo é fomentar a transformação de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) conduzidos por doutores residentes no Estado do Rio de Janeiro em empreendimentos baseados em conhecimento científico e/ou tecnológico. O programa também busca contribuir para a interação universidade-empresa por meio do estímulo à transformação do conhecimento gerado nas Instituições Científico-Tecnológicas (ICTs) em soluções inovadoras para o mercado e para a sociedade de forma ampla.

O prazo para a submissão de propostas termina em 26 de agosto.

São elegíveis pesquisadores que possuam o grau de doutor em programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) ou doutorandos que já estejam qualificados e com defesa prevista para data anterior à entrega de documentos exigidos indicada no cronograma do edital. Os proponentes podem ser sócios de uma micro ou pequena empresa, desde que a mesma exista há menos de 18 meses, devem comprovar disponibilidade para se dedicar às atividades previstas no projeto, não podem ter vínculo empregatício ou estatutário em regime de dedicação exclusiva e devem obter uma Carta de Intenção de algum mecanismo de geração de empreendimentos inovadores sediado no Estado do Rio de Janeiro.

Cabe ressaltar ainda que só será aceita uma única proposta por proponente e que os contemplados na última edição do programa não poderão participar da edição atual.

A avaliação de mérito dos projetos ocorrerá em duas etapas: primeiro é feita uma seleção pela equipe interna da Diretoria de Tecnologia da Faperj, que avalia os projetos que apresentam grau de inovação e potencial de mercado, bem como considera a experiência e capacidade técnica do proponente; a segunda etapa é uma banca de avaliação composta por membros internos e externos, que julga os proponentes e as propostas em relação ao estágio de desenvolvimento da tecnologia (TRL), potencial de mercado, oportunidades e ameaças, domínio da dinâmica competitiva e impacto socioeconômico.

Recursos chegam a R$ 7,2 milhões

Os candidatos aprovados em ambas as etapas se qualificam para receber os benefícios previstos: Bolsa Doutor Empreendedor por até 24 meses no valor de R$ 5.125; Bolsa Iniciação Tecnológica por até 24 meses no valor de R$ 525 para indicar um graduando capaz de auxiliar no projeto; e até R$ 50 mil de auxílio financeiro para custear despesas relativas ao desenvolvimento do projeto apresentado. O edital prevê recursos da ordem de R$ 7,2 milhões, permitindo apoiar até 35 projetos.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui