Tia Surica e sua tradicionalíssima feijoada - Foto: Divulgação

O Governo do Rio de Janeiro tornou, nesta quinta-feira (18/11), a Feijoada da Tia Surica, tradicional evento da escola de samba Portela, Patrimônio Cultural Imaterial do Estado. A lei 9.459/21, de autoria do deputado Dionísio Lins (PP), foi sancionada pelo governador em exercício, André Ceciliano (PT) – Cláudio Castro está em viagem de negócios na Europa -, e publicada no Diário Oficial.

Matriarca da Portela e integrante da velha guarda da agremiação, localizada em Oswaldo Cruz, na Zona Norte da capital fluminense, Tia Surica marcou época preparando, por 17 anos, a sua famosa feijoada, considerada por aqueles que já tiveram a oportunidade de degustá-la como a melhor do Rio. O evento se tornou um grande ponto de sambistas e admiradores desse prato.

Em sua justificativa para a autoria da lei, Dionísio Lins destaca que a feijoada e sua matriarca ajudam a preservar a música e toda a cultura do Rio de Janeiro. ”Reconhecer o evento que é essa Feijoada, com F maiúsculo, como parte da história e cultura do Rio, é uma maneira de manter viva a memória da tradição do encontro dos apreciadores do samba e da feijoada fluminense”, afirma.

Aniversariante da última quarta-feira (17/11), quando completou 81 anos, Tia Surica é só felicidade com a homenagem. ”Não poderia receber um presente melhor do que ter minha feijoada considerada um patrimônio do estado do RJ. Fico muito lisonjeada”, comemora.

Vale ressaltar que a tradição da feijoada começou com Tia Vicentina, uma das matriarcas da Portela, e foi resgatada – e ampliada – por Surica. Com a ajuda de colaboradoras, a equipe deu conta do trabalho, que só prosperou no decorrer dos anos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui