Sombras por Claudio Marcon O mais belo jardim do Brasil, o Jardim Botânico, fundado pelo Príncipe Regente Dom João VI, completa hoje seu bicentenário!!! O Jardim Botânico foi criado por decreto de Dom João VI como Jardim de Aclimação, com a finalidade de aclimatar as plantas de especiarias oriundas das Índias Orientais: noz-moscada, canela e pimenta-do-reino. Em 11 de Outubro de 1808 passou a se chamar Real Horto.

Em 1822, com a Proclamação da Independência do Brasil, o Real Horto foi aberto à visitação pública, e passa a se chamar Real Jardim Botânico. Assumi a direção o frei Leandro do Sacramento, professor de botânica conhecido pelos seus estudos da flora brasileira. Ele introduz melhoramentos e organizou um catálogo das plantas ali cultivadas. Foi o orientador das aléias de mangueiras, jaqueiras, nogueiras e outras, assim como das cercas de murtas, crótons, hibisco. Em sua homenagem, uma das dependências do Jardim tem o seu busto e o belo lago leva o seu nome.

Em 1890, com a Proclamação da República, recebe o atual nome de Jardim Botânico e vira um dos pontos turístico da então capital nacional. Em 1937 é tombado pelo IPHAN e em 1991 é considerado uma das Reservas da Biosfera. Em 1995 é construído o Jardim Sensorial. Em 1998 é rebatizado como Instintuto de Pesquisas Jardim Botânico e em 2002 se torna uma autarquia.

O Jardim Botânico conta com 330 mil plantas desidratadas, Carpoteca com 5.800 frutos secos, Xiloteca com 8.000 amostras de madeira, Orquidário,  Biblioteca com cerca de 66 mil volumes e 3 mil obras raras. E tem os seguintes pontos de interesse para visitantes:

  • Aléia Barbosa Rodrigues – onde tem as Palmeiras Imperiais
  • Aléia Custódio Serrão – onde está o busto de Dom João VI
  • Aléia Pedro Gordillo – destaca-se pelo Pau Brasil e pelas cascatas
  • Aqueduto da Levada
  • Caminho da Mata Atlântica – um trilha de 600 metro dentro de um fragmento da Mata Atlântica
  • Jardim Botânico Chafariz Central Chafariz Central – construído na Inglaterra, foi colocado originalmente na Lapa mas em 1905 foi transferido para o atual local
  • Memorial Mestre Valentim – várias obras e estátuas em homenagem a Valentim de Fonseca e Silva
  • Lago Frei Leandro – onde tem as vitórias-régias e as ninféias
  • Cômoro – ali tem a mesa de granito (em que D. Pedro I e D. Pedro II quando jovens faziam seus lanches) e o relógio de Sol
  • Orquidário – a estufa abriga mais de 700 espécies de orquídeas
  • Bromeliário – são mil e setecentas bromélias da América do Sul e Central
  • Insetívoras – aqui estão as “plantas carnívoras”
  • Jardim Sensorial
  • Região Amazônica – possui a estátua de um caboclo
  • Jardim Japonês

Para quem está fora do Rio de Janeiro, e quer conhecer mais do Jardim Botânico pode:

Fonte: Wikipedia.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui