Foto: Reprodução Internet

Passamos de um ano em que a humanidade se deparava com um vírus novo,
altamente contagioso, resistente e letal, e que até hoje não sabemos como se
comporta direito. O que sabemos, de estudos realizados até este momento, é que
pessoas saudáveis tem menor probabilidade de manifestar sintomas graves da
Covid -19 ou até serem assintomáticas. Ao passo que, pessoas com a saúde frágil,
com doenças crônicas, como obesidade, diabetes, síndrome metabólica, doenças
autoimunes, tem um potencial maior de complicações relacionadas ao vírus.

Ainda não conseguimos conter a contaminação e a transmissão do vírus
rapidamente entre as pessoas. Estamos enfrentando uma segunda onda, com
uma variante ainda mais grave, novamente medidas mais rígidas de restrições e
isolamento social para impedir um colapso no sistema de saúde e conter o
aumento do número de óbitos.

O que ainda não aprendemos para lidar com esse vírus? Por que ele ainda está
nos vencendo, ao invés de conseguirmos vencê-lo? Não temos essa resposta, mas
acho que vale a reflexão.

Um corpo fortalecido e saudável é mais capaz de combater qualquer agente
agressor, seja ele, vírus, bactérias, fungos, parasitas. Precisamos mais do que
nunca blindar nosso corpo, fortalecer nossa imunidade para reagirmos melhor
frente ao coronavírus.

Pensando na maneira como o vírus se manifesta no nosso organismo, ele age desencadeando um processo inflamatório agudo e agressivo, onde todas as
células de defesa são recrutadas para conter a sua proliferação. As doenças
crônicas, como citei anteriormente, por si só tem um potencial inflamatório para
o organismo, com isso, o sistema imunológico fica comprometido, deixando o
corpo mais vulnerável, com menor eficiência para enfrentar o vírus. Estamos
falando de um país em que mais da metade da população possui algum tipo de
doença crônica.

É nesse ponto em que eu queria chegar. Precisamos fazer uma alimentação com
um perfil anti-inflamatório, para recuperar a saúde e blindar o corpo contra a
inflamação. Comida de verdade, fresca e caseira. Rica em proteínas, carboidratos
e gorduras de qualidade para nutrir nossas células e potencializar o sistema
imunológico e metabólico do corpo.

E quais são os principais alimentos anti-inflamatórios?
Frutas cítricas e verduras diversas.

Peixes gordurosos, como pescadinha, salmão, atum, frutos do mar
Proteínas magras como frango e carnes sem gordura
Grãos integrais
Castanhas e sementes
Ovos
Azeite de oliva
Ervas frescas ou desidratadas
Especiarias como açafrão da terra ou cúrcuma, cravo, canela, gengibre, cacau em

Esses alimentos são a base da dieta mediterrânea, considerada a mais saudável e
balanceada dentre todos os estilos alimentares. E por consequência, são os
países com a população mais longeva da terra.

Em contrapartida, uma alimentação de carga inflamatória, rica em produtos
industrializados (processados e ultraprocessados), embutidos, carnes processadas, fast-food, frituras, açúcar, refrigerantes, farinhas refinadas, óleos
vegetais, margarina. Esses alimentos, infelizmente, tem sido a base da
alimentação brasileira e norte americana. Um padrão alimentar nada saudável
como este explica totalmente o porque dessas populações estarem tão doentes.
O corpo adoece por falta de cuidado e de conexão com as suas necessidades. Aqui
vai um alerta: não existe outro caminho da saúde a não ser através da
alimentação. O corpo precisa estar sempre saudável. Isso é básico!



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Fernanda Mendonça Dias
Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

1 COMENTÁRIO

  1. A melhor matéria nesses tempos e que deveria ser replicada sempre!
    Não existe maneira mais eficiente para se proteger a saúde do que cultivar hábitos saudáveis e a alimentação é fundamental nesse processo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui