As ervas aromáticas são infinitamente mais poderosas para nossa saúde do que simplesmente um recurso culinário para agregar mais sabor aos alimentos e às preparações.

Possuem propriedades terapêuticas incríveis, pois são ricas em vitaminas, minerais e compostos bioativos capazes de otimizar o metabolismo, aumentar a capacidade digestiva, melhorar a imunidade e nutrir o corpo com potentes antioxidantes.

Quem aí não deseja potencializar o sabor de uma receita e ao mesmo tempo garantir nutrientes maravilhosos para a saúde?

8 Ervas Aromáticas indispensáveis na cozinha:

  1. Alecrim

O alecrim estimula o sistema imunológico e melhora a digestão. Indicado para redução de gases intestinais e alívio das cólicas menstruais. Pelas propriedades antioxidantes e relaxantes ajuda a combater o estresse e estafa mental.

Erva ideal para o tempero de carnes assadas e batatas.

O chá de alecrim é digestivo, o que alivia os sintomas da má digestão.

  • Orégano

É rico em zinco, ferro, magnésio, cálcio e potássio, além de vitaminas A, C e K. Possui ação antioxidante, propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e antimicrobianas. Ajuda a combater vírus, fungos, bactérias e reduzir a inflamação.

Muito usado em vegetais, como tomate e berinjela. Ideal para molhos, sopas e ensopados.

  • Tomilho

Tem ação antisséptica, isto é, ajuda a tratar infecções e matar microrganismos. Aumenta a imunidade e melhora a circulação sanguínea, por ser rico em ferro e vitamina C. Pela função expectorante, ajuda a prevenir doenças respiratórias como rinites, sinusites, asma e bronquite.

Pode ser usado como tempero para carnes de aves e carnes bovinas grelhadas, feijão de todos os tipos, cozidos e marinados de carnes. Uma erva bem versátil.

  • Hortelã

Devido ao poder antioxidante, a hortelã ajuda a fortalecer o sistema imunológico, além de ser ótimo digestivo, calmante e expectorante. Melhora desconforto no estômago, diminui os gases intestinais e contribui para uma boa digestão. Consumir chá de hortelã após o almoço, por exemplo, é uma boa pedida. Além do chá, a hortelã pode ser consumida em saladas, sucos, frutas, molhos.

Seus efeitos calmantes, ajudam a combater o estresse e a insônia. Também contribui para amenizar as cólicas menstruais.

  • Salsinha

A salsa ou salsinha é diurética, o que promove um bom funcionamento dos rins, ajuda a prevenir a anemia por ser rica em ferro e vitaminas antioxidantes. Possui propriedades anti-inflamatórias, auxilia o detox, aumenta a imunidade e promove um bom hálito.

Uma boa dica é abusar nesse tempero quando for preparar o feijão e também outros pratos no dia a dia. A salsinha também é ótima para receitas de massas, risotos, carnes, molhos, omeletes e pratos com frutos do mar. Junto com a cebolinha ela compõe o famoso tempero cheiro verde, típico da culinária brasileira.

  • Coentro

O coentro é uma erva polêmica. Seu sabor marcante divide opiniões do tipo ou ama ou odeia. Aconselho amar! Ele é rico em vitamina A, um excelente antioxidante para a imunidade e prevenção do envelhecimento da pele. Regula a pressão arterial pela presença de potássio. Auxilia no controle da insulina e do açúcar no sangue, excelente para o tratamento de diabetes. Reduz a ansiedade e melhora a qualidade do sono por atuar como um relaxante muscular. Favorece a destoxificação, pois age como um quelante de metais pesados, como chumbo e mercúrio, facilitando a eliminação das toxinas pelo organismo.

Muito usado em preparações como ensopados, moquecas, peixes e frutos do mar.

  • Manjericão

Possui ação antibacteriana e antioxidante. É rico em vitaminas A, C e K e minerais como cálcio, magnésio, manganês, ferro e cobre. Reforça o sistema imunológico, reduz o estresse, alivia sintomas de resfriados e melhora o sistema digestivo.

As folhas de manjericão incrementam saladas, omelete, recheios de sanduíches, sopas e  molhos. Uma dica: o manjericão é uma erva delicada que não gosta de calor, portanto, utilize para finalizar as receitas com esse aroma especial.

  • Louro

Atua como um potente digestivo, além de possuir propriedades analgésicas e anti-inflamatórias.   

Essa erva aromática combina particularmente com molho de tomate, feijão, grão-de-bico, lentilha, refogados e chá. Mas é importante saber que a folha de louro não deve ser ingerida, devendo ser removidas após o preparo da refeição.

Com tantas qualidades nutricionais e terapêuticas, sabores e aromas autênticos, espero aguçar o seu paladar para o uso das ervas aromáticas na sua rotina alimentar das mais diversas formas e combinações culinárias.  

Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui