Diante da subjetividade que é o ser humano e a vida, essa pergunta deve sempre nortear nossas escolhas quando de fato desejarmos ter mais saúde e qualidade de vida.

Frequentemente me deparo com pacientes e seguidores dizendo que não sabem por qual caminho começar um estilo alimentar melhor porque já considera a sua alimentação saudável. Porém, quando me aprofundo nessa investigação fazendo as perguntas mais básicas possíveis, do tipo:

  • Nutri: Quantas porções de frutas você consome por dia?
  • Paciente: Ah, nem sempre como frutas. Até gosto, mas não tenho o hábito de comer diariamente.
  • Nutri: Você come vegetais fartamente no almoço e no jantar?
  • Paciente: Bom, no almoço quase sempre tem uma saladinha. No jantar, quase nunca. Muitas vezes faço só um lanche rápido. Não costumo comer comida de noite.
  • Nutri: E você bebe bastante água ao longo do dia?
  • Paciente: Nossa… muitas vezes eu esqueço de tomar água. Mas é realmente importante tomar muita água? Porque eu quase nunca sinto sede, daí eu esqueço de tomar.

Esse simples questionário de 3 perguntas que realmente ditam a base de uma alimentação saudável estão deficientes. E aí vem a surpresa com a descoberta das respostas e aquela cara de espanto… ops, parece que não está tão bom assim, né!?  

Se muitas pessoas não fazem nem o básico bem feito, por qual razão elas consideram que a alimentação é saudável então?

Descobri que o parâmetro pelo qual muita gente define se a alimentação é saudável ou não, se baseia no que ela se priva de comer dos alimentos que não são saudáveis. A justificativa é a seguinte:

Mas eu quase nunca como frituras.

Doce eu como às vezes, mas é fit porque não tem açúcar.

Eu só faço uso de bebida alcoólica no final de semana. 

Pão francês eu já não como mais há um tempão.

Refrigerante eu tomava muito, mas de uns tempos pra cá eu parei também.

Percebe a inversão de valores?

Ser saudável não é o que você faz ou come raramente.

Ser saudável é o que você faz e come todos os dias. É a sua rotina diária, as suas escolhas e decisões a cada refeição que você faz ao longo do dia.

Outros hábitos que são compatíveis com um estilo saudável de viver também precisam ser analisados dentro da sua perspectiva de vida.

Com qual frequência você se exercita? Se a resposta for menos do que a metade da semana, está ruim. Obviamente, estou considerando pessoas livres de doenças ou restrições pelas quais seria proibido praticar atividade física.

Você frequentemente convive com dores? Sentir dor não é normal. A dor nada mais é, que a forma como seu corpo tem de se comunicar com você pra dizer que algo não está legal. Procure ajuda profissional!

Você dorme bem? Problemas de sono pioram muito nossa qualidade de vida. Reveja seus hábitos noturnos para garantir um sono reparador. Muitas vezes não é nada sério, basta uma mudança de rotina e de comportamento para você ter uma boa noite de sono.

Meu objetivo com esse artigo é fazer você refletir sobre o básico em sua vida.

Quantas vezes focamos nossa atenção em coisas mirabolantes e muito desafiadoras, enquanto o básico está deixando a desejar. 

Repito a pergunta inicial e acredito que muitas respostas possam ser diferentes diante desses questionamentos.

O que é ser saudável para você?

Essa resposta vale um milhão de reais, ou melhor, não tem preço. Afinal, é a sua vida que está em jogo.

Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom artigo. As pessoas fazem dietas estapafúrdias e continuam a comer mal.
    Pior, quando se sugere fazer exercício, mesmo em casa e com orientação de um profissional, a pessoa diz que não tem motivação para isto, mesmo saindo mais em conta do que ir à academia…
    Porém, quando você pergunta quanto esta mesma pessoa gasta com remédios e plano de saúde, os valores revelados são espantosamente altos.
    As pessoas preferem o imediatismo de uma lipoaspiração, massagens caras e se intoxicar com um monte de remédios do que criar uma rotina disciplinar de exercícios e de boa alimentação.
    Aliás, o exercício físico associado a uma alimentação adequada já proporcionam um sono bem mais tranquilo, assim como um sistema digestivo muito mais regrado, porque há, naturalmente, um bioma intestinal equilibrado.
    Este é o verdadeiro PLANO DE SAÚDE que depende da conscientização individual em cuidar melhor do próprio corpo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui