A queda de cabelo é um sintoma que pode estar relacionada à diversas questões de saúde. Todos nós temos uma queda natural que varia de 60 a 100 fios por dia. Quando o cabelo cai mais do que a quantidade fisiológica precisamos investigar as causas desse desequilíbrio.

Existem causas:

  1. Fisiológicas como o envelhecimento e o puerpério.
  2. Doenças de cabelo como alopecia e infecção fúngica.
  3. Endócrinas como síndrome do ovário policístico e hipotireoidismo.
  4. Nutricionais como desnutrição, anemia, dieta hipocalórica, baixa ingestão proteica e deficiência de vitaminas e minerais.

Vou me atentar na queda de cabelo diretamente ligada a fatores nutricionais envolvendo a alimentação e o estilo de vida. Sabemos que para acontecer o funcionamento adequado do corpo, precisamos dos nutrientes vindo das fontes alimentares, com o objetivo de levar até os tecidos os substratos necessários para síntese e reparação celular e tecidual. 

Cabelos lindos e unhas fortes não são prioridades para o organismo. Os órgãos vitais como coração, cérebro, fígado e pulmão demandam de muitos nutrientes para manter a vida. Portanto, cabelos e unhas saudáveis dependem de um excedente nutricional, ou seja, quando todas as prioridades vitais forem preenchidas, o que sobrar de nutrientes chegam até esses tecidos menos essenciais.  

A saúde vem de dentro para fora e não o contrário. Acho importante deixar claro que a beleza estética deve ser sempre uma consequência da sua saúde. Existem casos que tratamentos capilares ou outras intervenções serão necessárias, principalmente, se a queda de cabelo for proveniente de outras causas.  Porém, na grande maioria das vezes ajustes na alimentação e no estilo de vida são suficientes para resolver as deficiências que provocam esse desequilíbrio.

Dietas de baixa caloria e pobre em nutrientes podem levar a um quadro de desnutrição ou anemia. Nessas situações não existem nutrientes excedentes que cheguem até esses tecidos. A anemia por carência de ferro pode causar queda de cabelo, pois o ferro é um mineral essencial para a produção de hemoglobina, uma proteína que carrega oxigênio nas células vermelhas do sangue para todos os tecidos do corpo, inclusive o couro cabeludo, que ao receber menos oxigênio e nutrientes, pode causar enfraquecimento e a queda dos fios.

Uma pergunta para refletir: por que será que a maioria dos suplementos para cabelo vendidos no Brasil são isentos de ferro na sua composição sendo este nutriente de grande prevalência com a queda? 

A baixa ingestão de proteína também pode ser uma causa bastante comum da queda de cabelo. A proteína é o nutriente mais importante para a síntese e reparação de tecidos. Assim como dietas low carb com restrição severa de carboidratos, alimentos fontes de vitaminas importantes para a saúde dos cabelos.

O intestino em desequilíbrio pode ser uma outra causa de queda. Os nutrientes são absorvidos de forma adequada quando intestino está saudável. Se a sua alimentação é rica em frutas, verduras, legumes, fibras e mesmo assim o cabelo anda caindo, observe como anda o funcionamento do seu intestino. Talvez o problema esteja aí. Não adianta comer alimentos nutritivos se o intestino não é capaz de absorver. Nós não somos o que comemos, mas sim, o que digerimos e absorvemos daquilo que comemos.

Alterações na tireóide, como o hipotireoidismo e o estresse crônico são indicativos de queda de cabelo. Os hormônios produzidos pela glândula regulam nosso metabolismo como um todo, assim como o estresse por si só pode gerar desequilíbrio hormonal e provocar perda dos fios. O corpo está todo interligado tanto para a manutenção da saúde quanto para desencadear sintomas indesejáveis.    

O tratamento nutricional para a queda de cabelo envolve uma investigação bem detalhada da rotina alimentar, do consumo energético total, do equilíbrio entre os macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras), do consumo de fontes de proteína que sejam suficientes para realizar todas as funções do corpo, do consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais como ferro, zinco, vitamina A, vitamina E e biotina, nutrientes responsáveis pela função capilar.

Cuidar da saúde intestinal e controlar o estresse, são atitudes essenciais para corrigir as deficiência que estão provocando a queda dos fios. Suplementos específicos podem ser úteis para solucionar o problema, desde que sejam prescritos por médico ou nutricionista a fim de individualizar a prescrição e as dosagens durante o período de tratamento.   

Busque sempre encontrar a raiz de qualquer problema. Todo tipo de sintoma tem uma razão de se manifestar. O que a nutrição tem de mais lindo, é te oferecer a matéria prima para solucionar a maioria das suas queixas de saúde. Aposte na alimentação saudável como primeira linha de tratamento para qualquer tipo de desequilíbrio.

Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui