O uso de suplementação para diversas finalidades tem aumentado bastante nos últimos anos, principalmente os suplementos voltados para a imunidade, que o uso veio como uma avalanche após o início da pandemia do Coronavírus. A indústria de suplementos só cresce e movimenta bilhões de dólares por ano.

Qual a motivação das pessoas para o uso de suplementação?

Muitas pessoas tomam suplementos para suprir uma alimentação insuficiente. Elas sabem que não estão fazendo as melhores escolhas alimentares e tentam compensar as possíveis deficiências nutricionais na forma de cápsula ou pó.

Outras pessoas querem estar na sua melhor versão e usam suplementos pensando em melhorar ainda mais a saúde e o bem estar. E também, os suplementos são utilizados por pessoas que precisam preencher necessidades nutricionais aumentadas de algum determinado nutriente.

Porém, muitos pacientes não consideram suplementos como “remédio,” e até esquecem de relatar durante a consulta que fazem uso de um, dois ou até três suplementos ao mesmo tempo. E muitas vezes, estão usando suplementação sem orientação profissional.

Os suplementos interferem no metabolismo como um tudo, e também pode interagir com medicamentos que a pessoa vem usando alterando sua ação no organismo. Aqui vai um alerta: o uso de suplementos precisa ser bem direcionado para o caso específico, por um período determinado de utilização conforme a prescrição do profissional, e sempre de acordo com a necessidade individual e queixas clínicas do paciente.   

A suplementação se faz necessária em muitas situações para corrigir carências nutricionais que são demonstradas em exames de sangue e em sintomas apresentados pelo paciente. Não é preciso deixar chegar em níveis graves para suplementar. Pelo contrário, o ideal é tentar corrigir as deficiências antes de entrar em estágios críticos. A melhora da alimentação muitas vezes não vai ser suficiente para reestabelecer os níveis ótimos daquele nutriente. A suplementação corrige a deficiência, enquanto que a alimentação saudável mantem os níveis desejados estáveis após a correção do problema.  

Os nutrientes com maiores evidências cientificas para a imunidade são:

Vitamina C

Vitamina D

Zinco

Vitamina E

Vitamina A

Arginina

Existem outros nutrientes importantes envolvidos na resposta imune como: ferro, cobre, manganês, magnésio, selênio, vitaminas B6, B9 e B12.

Quais são as fontes alimentares desses nutrientes tão maravilhosos para nossa saúde? Comida de verdade é a melhor resposta! Alimentos vindos da natureza, como frutas, verduras, grãos integrais, sementes, ovo, carnes, óleos nutritivos. 

Existem situações em que a demanda de nutrientes está aumentada, seja por um período de estresse, sono ruim, excesso de exercício físico, clima mais frio, gestação, lactação, determinadas patologias, etc.. Se por algum motivo sua imunidade está baixa, recorrer aos suplementos é a estratégia mais eficiente para fazer seu corpo voltar a prosperar.

Agora, se está tudo bem com sua imunidade, experimente preservar sua saúde com a alimentação balanceada e estilo de vida saudável. Suplemente só quando a necessidade for real.

Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui