O açúcar age no nosso cérebro produzindo sensações de prazer e bem estar através da liberação de neurotransmissores como a serotonina e a dopamina. É sabido que o ser humano é movido a prazer, e por isso, o açúcar é tão viciante.

Vício é tudo aquilo que criamos o hábito de fazer todos os dias. É quando perdemos o poder de escolha sobre fazer ou não aquele ato, comer ou não aquele alimento. O desejo fala mais alto, e você acaba cedendo à tentação de comer, mesmo sabendo dos prejuízos para a sua saúde. 

Nesses casos, precisamos investigar as causas dessa dependência para conseguir se livrar da necessidade exagerada do consumo diário de doces, chocolate e açúcar.

Quais as possíveis razões desse desejo descontrolado por doces? Vou listar as causas mais comuns para te ajudar a identificar os gatilhos desse vício, e as melhores alternativas de tratamento através da alimentação e do estilo de vida saudável.

  1. Carências Nutricionais:

Quando o corpo não é atendido da sua demanda de nutrientes, ele continua pedindo por comida, principalmente por alimentos fonte de energia de rápida absorção, como o açúcar. Isso acontece, quando a dieta é pobre em alimentos que fornecem vitaminas, minerais e compostos bioativos importantes para o bom funcionamento do organismo, como as frutas, verduras e legumes.

  • Estresse:

Pessoas estressadas tendem a apresentar desequilíbrio na síntese de cortisol. Quando esse hormônio está desregulado, existe um aumento do desejo por doces, principalmente no período da tarde. Uma dica importante: planejar bem a rotina diária e garantir uma alimentação equilibrada nas primeiras refeições do dia, como o café da manhã e o almoço, evitando assim, picos de cortisol no final do dia.

  • Resistência à insulina:

A insulina é o hormônio que regula a entrada de glicose na célula. No caso da resistência à insulina, ela não consegue cumprir adequadamente essa função, a célula não recebe a energia vinda dos alimentos, e portanto, o corpo entende que está faltando glicose, isto é, ele te pede por mais açúcar. A insulina fica desregulada em casos de obesidade, esteatose hepática e diabetes não controlada, por exemplo. O tratamento dessas patologias é fundamental.

  • Disbiose Intestinal:

Acontece quando existe um desequilíbrio da microbiota intestinal, com o aumento de bactérias patogênicas e de fungospresentes no intestino. Esses microrganismos se alimentam de glicose para se desenvolver, gerando maior desejo por consumo de açúcar. O intestino fica em disbiose quando a alimentação é pobre em fibras, rica em alimentos processados e industrializados, consumo excessivo de carnes gordurosas e quando a digestão está comprometida.

  • Dieta restrita em carboidratos:

É muito comum em dietas com baixo teor de carboidratos, o aumento do desejo por doces. Os carboidratos provenientes de cereais integrais, leguminosas, frutas e vegetais devem sim fazer parte de uma alimentação saudável, até mesmo para pessoas que buscam o emagrecimento. Escolher as melhores fontes e comer com moderação é o caminho para evitar compulsões por doces.

  • Hábito do paladar doce:

Aquela pessoa que adoça tudo, usa adoçantes de forma indiscriminada, tem as papilas gustativas viciada no sabor doce. E o próprio hábito, faz com que ela queira comer todos os dias alimentos muito doces e adoçados artificialmente.

  • Privação de sono ou sono ruim:

Uma noite mal dormida desregula a produção de hormônios, como a insulina e o cortisol, aumentando o apetite durante o dia, além de gerar um nível maior de cansaço e busca por recompensas através da alimentação.

  • Sedentarismo:

O exercício físico ajuda a equilibrar o humor e promove a liberação dos mesmos neurotransmissores responsáveis pela sensação de prazer. Pessoa sedentáriastendem a buscar prazer e satisfação exclusivamente através da comida. Outro detalhe, a atividade física reduz os níveis de estresse.

Entenda que na maioria das vezes não é falta de força de vontade. Para todas as causas existe uma única solução, a melhora do estilo de vida! Buscar uma alimentação mais saudável, dormir melhor, controlar os níveis de estresse, praticar atividade física e encontrar outras formas de prazer e bem estar, para além da comida.

O vício te aprisiona, mas é possível se libertar. Nada melhor do que ser livre para escolher conscientemente o que comer e quando comer.

Formada pelo Centro Universitário Newton Paiva - Belo Horizonte, com Pós graduação em Nutrição Esportiva Funcional pelo VP Centro de Nutrição Funcional - Rio de Janeiro. É Nutricionista do BNDES (Nutrendo), Consultoria Nutricional do Programa de Treinamento online Treinando em casa com o Rafa @personalrafamachado, , Nutricionista do Projeto Social Avante @projetoavante_ e Nutricionista parceira do N Comidas (marmitas saudáveis e balanceadas) @n.comidas_n.comidas

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui