Reprodução: Internet

A Prefeitura do Rio de Janeiro, através Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), interrompeu uma festa clandestina realizada, noite desta quarta-feira (17/02), no Hotel Pestana, na orla de Copacabana, na Zona Sul da cidade.

De acordo com a Seop, os organizadores da festa clandestina chegaram a apagar as luzes para evitar serem pegos pela fiscalização municipal, mas o subterfúgio não deu certo.  Além disso, os equipamentos de som foram retirados do local para não haver apreensão.

Ainda de acordo com a Seop, o Hotel Pestana já havia sido autuado em 11 de fevereiro. Em decorrência disso, houve “interdição cautelar no local, multa inciso XXV e multa por fumo em local fechado, totalizando cerca de 8 mil“.

Desde sexta-feira (12/02), quando iniciou a operação do plano municipal para coibir aglomerações no período do Carnaval cancelado, as fiscalizações da Prefeitura fizeram 32 interdições e aplicaram 74 infrações em estabelecimentos por aglomeração e descumprimento de outras medidas sanitárias, além da falta de licenciamento. Até a noite de terça-feira (16.02), as equipes da prefeitura fizeram 521 atendimentos por meio da central 1746.

1 COMENTÁRIO

  1. O Hotel Pestana gaz festas irregulares faz tempo e com bastante ruído e dependendo do ângulo se escuta em alguns apartamentos de prédios vizinhos…a prefeitura deu alvará para tais festas? Solicito que o jornal entreviste a subprefeitura da zona sul para verificar a licitude destas festas. O negócio ali praticado é hotelaria ou festas de inferninhos ao ar livre? Boates tem proteção acústica adequada ao ar livre impossivel ter…mas vendem ingressos para tais festas..onde o som não se.propaga para os quartos do próprio hotel…isso precisa acabar.
    Um hotel não pode perturbar o sono, o conforto e descanso de sequer um morador, a qualquer hora do dia e ainda mais após as 22hs, não se trata de números. Qual o alvará para atividades legais do hotel?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui