Silvério Pontes, Marcelo Caldi e Dudu Oliveira estão no Festival de Chorinho e Sanfona de Rosal 2020 Foto: Othon Ribeiro

O Festival começa na quinta-feira, 10/12, com a exibição do documentário “Rosal – 10 Anos de Música e Afetos”. De sexta (11/12) a domingo (13/12), serão exibidas as apresentações inéditas dos músicos Marcelo Caldi, Silvério Pontes e Dudu Oliveira, gravadas em Rosal, especialmente para a edição deste ano do Festival, promovido pela Firjan SESI. A transmissão começa sempre às 19h30, pelo canal da Firjan SESI no Youtube.

 “O Festival de Chorinho e Sanfona de Rosal conquistou seu lugar entre os mais importantes eventos de música instrumental do interior do estado do Rio de Janeiro. Uma tradição que já dura mais de dez anos e que traz em sua programação o melhor da música instrumental do nosso país. Sempre me chama atenção a importância de um evento cultural como este para uma cidade”, pontua Marcelo Caldi, acordeonista, pianista, compositor, arranjador e cantor, que está na programação de sexta-feira (11/12).

“Este é o 10º ano, uma data para ser muito comemorada, considerando a importância do Festival para o território e para a música instrumental brasileira”, explica Olga Acosta, Especialista de Cultura da Firjan SESI.  

Distrito do município de Bom Jesus do Itabapoana, no norte do estado do Rio, Rosal é destino certo de músicos e do público interessados na música instrumental brasileira. Ao longo dos anos, já se apresentaram no Festival realizado na cidade nomes como Yamandu Costa, Hamilton de Holanda, Nicolas Krassik, Henrique Cazes, Leo Gandelman, Renato Borghetti, além de Silvério Pontes e Marcelo Caldi, que estão na edição virtual deste ano.  

“O maior destaque em 2020 é o formato. Impossível realizar algo semelhante aos festivais anteriores em tempos de isolamento. Então, optamos por um formato intimista em que o público se sinta em Rosal e possa conhecer um pouco mais dessa música tão potente que levamos todos os anos para os palcos do Festival. Neste formato, os músicos convidados irão surpreender o público com muitas histórias e um repertório maravilhoso de choro e da sanfona”, conta Olga Acosta.  

Programação:

10/12 – “Rosal – 10 anos de Música e Afetos”: exibição do minidocumentário sobre a história do Festival de Chorinho e Sanfona 

11/12 – Marcelo Caldi – apresentação do músico, que faz parte do grupo Libertango e é maestro da Orquestra Sanfônica Brasileira, da qual é fundador.   

12/12 – Silvério Pontes – compositor e instrumentista consagrado, com mais de 40 anos de carreira, o trompetista, que tem longa parceria com Zé da Velha, conta que se apresentou pela primeira vez na vida em Rosal, que fica perto do município onde nasceu, Laje do Muriaé.  

Dia 13/12 – Dudu Oliveira – multi-instrumentista, atua no cenário instrumental, principalmente como flautista e saxofonista, faz parte da banda do programa Lady Night, de Tatá Werneck e já tocou com diversos artistas.

Horário: 19:30h

Onde: https://www.youtube.com/firjansesi

carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui