Festival Rio Bom de Mesa em homenagem a Dom João VI

Rio Bom de Mesa Ok, falei de um festival de gastronomia ontem, mas esta matéria do O Globo online que o do praticamente co-autor do Diário do Rio, André Santos, nos deu a dica, tinha de falar de novo.

De acordo com a matéria, a quinta edição do festival Rio Bom de Mesa que acontecerá entre os dias 11 e 15 de março, entrará no espírito das festividades dos 200 anos da chegada da corte portuguesa ao Brasil terá como base o livro de receitas do chef da cozinha da corte de Dom João VI, Domingo Rodrigues, cujo livro foi escrito em 1794. É claro que nem sempre seguirão a risca, mas os chefs que participarão farão uma releitura dos pratos. Mas torçamos que não sejam diferente demais.

Veja alguns exemplos:

No 66 Bistrô, de Claude Troisgros, vai receber Simone Bert, do Wanchako, em Maceió. "Esses eventos possibilitam um ótimo intercâmbio de culinária e os clientes saem ganhando. As pessoas vão poder conhecer o trabalho da chef Simone, que tem uma cozinha única no Brasil", avalia Claude.

Especialista em culinária peruana a chef estará no 66 Bistrô ao lado de Thomas Troisgros, filho do chef francês, e elaborou para o evento o "Mama Cocha", filé de peixe com polvo grelhados, acompanhados de pasta de milho verde picante ao molho de aji panco (pimenta muito utilizada no Peru de coloração uva e bem picante). Para entrada, criou o "trio de tyraditos", que inclui o "medalhão do meu rei", com mexilhão, polvo, camarão e peixe curtidos no limão e temperados com azeite.

"Essa receita era muito apreciada pelo rei. A receita original feita pelos amos era ceviche de mexilhão, curtido no vinagre, noz moscada e mostarda", conta a chef.

No seu Carême Bistrô, a chef Flávia Quaresma vai receber Marcos Sodré, do tailandês Sawasdee, de Búzios. O chef, que recentemente inaugurou filial de seu restaurante no Leblon, criou um peito de pato com molho de marmelo com bok-choi, servido com brioches, como prato principal.

"Fiz uma releitura asiática em cima das receitas propostas pelo livro", explica o chef.

De entrada, será servido "escabeche thai" (escabeche de peixe com toque tailandês) e, de sobremesa, manjar de coco em mini-abóbora.

Para o Esch Leblon, os chefs Zé Maria e Auricélio Romão, da Pousada do Zé Maria, em Fernando de Noronha, elaboraram um ceviche de bacalhau e filé de peixe em crosta de castanha.

No Bistrô Montagu, serão servidos a entrada "para Carlota" – rodelas de palmito pupunha grelhadas no azeite de coco, salada de alface com creme de bacalhau e molho de pitanga na cachaça -, o prato principal "para Dom João VI" – galinha no molho de mel com alecrim, sementes de maracujá e amendoim e arroz de sete grãos com chouriço crocante – e a sobremesa "ai Jesus!" – abacaxi grelhado com especiarias, arroz doce de capim santo e crocante de nozes. Tudo assinado pela chef Adriana Didier, do Beijupirá, em Porto de Galinhas. E, adaptando receitas da "terrinha" para a cozinha japonesa, o chef André Saburó, do premiado restaurante Quina do Futuro, em Recife, estará no Sushi Leblon.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui