Erick Witzel (centro) durante ação da CEDS Rio, em março deste ano - Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (02/08), o Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro publicou a nomeação de Erick Witzel para o Cargo em Comissão de Assistente l, DAS-6, na Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS Rio). O filho do governador do estado, Wilson Witzel, receberá um salário de R$ 1.695,56, sem gratificações e encargos.

Erick Witzel cumprirá expediente de segunda à sexta-feira, em regime de 40 horas semanais, no Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. A pasta, que atua em defesa da comunidade LGBT, é comandada por Nélio Georgini, secretário para diversidade da gestão do prefeito Marcelo Crivella.

Erick se engajou desde março deste ano como voluntário nas ações da CEDS Rio, em conjunto com os servidores do órgão.

Recentemente, o ativista pela causa LGBT foi aprovado por meio de vestibular no curso de bacharel em Direito em uma grande faculdade do Rio, e irá desenvolver trabalhos de apoio técnico em projetos para diversidade sexual e de relacionamento com os movimentos sociais, grupos LGBTs, e ativistas da pauta transexual.

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso é o famoso Nepotismo cruzado – que para ser burlado fazem cruzamento como se fosse teia de aranha.
    – Bretas (juiz) indicou parente para o governo Witzel;
    – Witzel, por sua vez, indica parente seu para atuar na prefeitura.
    E isso sabemos por se tratar de parentes com grau direto…
    Se olhar bem vão encontrar muito primo(a), cunhado(a), sogro(a) e mais desse lado (puxadinho) da família.
    – Não só em órgãos de governo como nós Tribunais de Justiça e de Contas, nas Câmaras e Assembléias e no Ministério Público, inclusive.
    – Muitos livres de controle de ponto (e onde tem é falho).
    O termo Nepotismo ganhou vida mas por detrás tem como razão a proteção da moralidade administrativa, diretamente em obediência a dois princípios: o da moralidade e da impessoalidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui