Foto: Hospital de Campanha do Riocentro - Marcos de Paula/ Prefeitura do Rio

Estudo realizado pela Fiocruz revela 3,5 milhões de relatos de profissionais da linha de frente do combate à Covid-19 que estão prestes a entrar em estado de esgotamento físico e mental. Com isso, há sério risco de que o sistema de saúde entre colapso devido ao número insuficiente de profissionais de saúde em atividade para atender a demanda da população.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Coordenado por Maria Helena Machado, doutora em sociologia das profissões, os depoimentos coletados demonstram que uma das maiores preocupações dos profissionais é em relação ao  risco de contaminação. Extensas jornadas e as condições de trabalho são fatores que também causam medo e influenciam negativamente na saúde física e mental dos trabalhadores da saúde.

Em entrevista para revista Veja-Rio, a coordenadora da pesquisa ressaltou  a quantidade de profissionais da saúde que estão ficando doentes. Segundo Maria Helena, foi possível observar o aumento do uso de medicamentos, reclamação de sonos intranquilos e níveis altos de estresse e problemas de saúde tanto física quanto mental. 

Isabel Scheiner, técnica de enfermagem do Hospital Municipal Lourenço Jorge, conta que teve Covid-19 em abril e passou para toda a família. Há 22 anos trabalhando na saúde do município do Rio, ela relata que pensou em desistir e diversas vezes voltou para casa chorando: “Gosto muito do que eu faço, mas ultimamente pensei em sair, em desistir. Mas você pensa: e se todo mundo quiser desistir? É muito triste ver um paciente pedir para você não entubá-lo”.

A técnica de enfermagem também fala que o trabalho torna-se ainda mais exaustivo pelas medidas necessárias de segurança. Por exemplo, no Hospital Municipal Lourenço Jorge, cada box contém 2 pacientes e todas as vezes que o profissional entra em um box diferente é preciso trocar toda sua roupa. Mas Isabel destaca que todo o procedimento é imprescindível e precisa ser realizado, mesmo tornando o plantão mais cansativo.

De acordo com o último boletim disponibilizado pelo Governo do Estado, no dia 29/10, o Rio de Janeiro tem atualmente 20.376 óbitos e 306.672 casos confirmados no RJ. Na capital são 117.956 casos e 12.009 mortes.

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui