Foto: (Reprodução Internet)

A Fiocruz está recrutando voluntários para contribuírem com o desenvolvimento de uma pesquisa científica, que visa observar fatores imunes, genéticos e populacionais, que influenciam como o organismo humano responde à vacinação contra o Sars-CoV-2. O estudo será realizado pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), por meio do Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo, que atua como Centro de Referência Nacional em vírus respiratórios junto ao Ministério da Saúde (MS) e como referência para a Organização Mundial da Saúde (OMS) em Covid-19 nas Américas.

O estudo irá recrutar até 150 voluntários que morem preferencialmente, no Rio de Janeiro e serão acompanhados por dois anos. Podem participar pessoas com ou sem imunidade prévia à Covid-19, com idades entre 18 e 60 anos, índice de massa corporal (IMC) menor que 25 ou maior que 30 e que ainda não tenham sido vacinados contra a Covid-19.

A pesquisa irá analisar as respostas imunológicas às vacinas Astrazeneca/Fiocruz, Coronavac/Butantan e Pfizer/BioNTech. O estudo não promoverá aplicação de vacinas e, portanto, poderão participar apenas os indivíduos contemplados no calendário de vacinação na data do recrutamento.

A participação dos voluntários acontecerá em seis encontros presenciais, para entrevista e coleta de sangue diretamente na sede da Fiocruz, em Manguinhos. A partir das amostras de sangue, serão realizados testes para quantificação de anticorpos e citocinas e análise da presença de marcadores genéticos associados à resposta à vacina.

Somente após extensiva rodada de testes, os pesquisadores esperam conhecer a dinâmica de produção de anticorpos anti-Sars-CoV-2 após a vacinação e o impacto de variáveis individuais nessa resposta.

Os resultados serão compartilhados com o Ministério da Saúde e com a Organização Mundial da Saúde e poderão contribuir para o constante aprimoramento das vacinas.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui