Infectologista Estevão Portela recebendo a vacina de Oxford - Foto: Reprodução

No final da tarde deste sábado (23), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) ”estreou” a imunização de profissionais de saúde do Rio de Janeiro com as doses da vacina da Universidade de Oxford recebidas do Instituto Serum, da Índia. Os primeiros vacinados foram os infectologistas Estevão Portela e Margareth Dalcomo. E quem também recebeu o imunizante logo de cara foi justamente uma médica indiana que atua no Brasil.

Sarah Ananda Gomes é coordenadora de uma equipe de cuidados paliativos no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. Por lá, participa de várias comissões de crise da Covid-19, atuando em todos os setores da unidade, isto é, enfermaria, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e pronto-socorro. Ela diz estar muito feliz e honrada em representar a Índia, responsável por enviar as doses para o Brasil, em um momento tão importante para o país.

”A Índia é considerada a ‘farmácia do mundo’. É a maior produtora de vacinas, além de ter sido berço de uma medicina milenar conhecida como ‘ayurveda’. Essa troca de conhecimento e transferência de tecnologia, que são provocadas por uma maior interação entre os 2 países, pode trazer grandes benefícios não só para os 2 povos como para a humanidade”, disse.

Médica Sarah Ananda Gomes sendo vacinada – Foto: Reprodução

O carregamento com 2 milhões de doses da vacina de Oxfrod chegou ao Rio, no Aeroporto do Galeão, por volta das 22h da última sexta-feira (22), após o governo indiano ter autorizado as exportações comerciais do imunizante.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui