Imagem meramente ilustrativa da vacina Oxford/AstraZeneca - Foto: Reuters/Sergio Perez

Após ter sido interrompida devido à falta do chamado ingrediente farmacêutico ativo (IFA), a produção da vacina Oxford/AstraZeneca foi retomada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na manhã desta terça-feira (25/05).

Isso foi possível pela chegada de uma nova remessa da referida matéria-prima, enviada pela China, no último sábado (22/05). A quantidade é suficiente para que sejam produzidas aproximadamente 12 milhões de doses, garantindo a concepção até a terceira semana de junho.

Vale ressaltar que, no momento, a Fiocruz tem capacidade de produzir cerca de 1 milhão de doses diariamente. O cronograma de entregas é semanal, ocorrendo sempre às sextas-feiras, conforme acordo junto ao Ministério da Saúde, respeitando a logística de distribuição definida pelo órgão.

No Brasil, além da AstraZeneca, o outro imunizante produzido em território nacional contra a Covid-19 é a CoronaVac, a cargo do Instituto Butantan, de São Paulo. Já a vacina da Pfizer, que também integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI), é importada dos Estados Unidos.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Raphael Fernandes

Raphael Fernandes é jornalista, baixista e apaixonado por futebol. Integra a equipe do DIÁRIO DO RIO desde fevereiro de 2019 e, paralelamente, atua como repórter no radialismo esportivo carioca.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui