Água verde nas lagoas da Barra é toxica | Foto: Reprodução | TV Globo

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que a água verde das lagoas da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, é tóxica. De acordo com a pesquisa, as cianobactérias que se multiplicaram esta semana liberam toxinas prejudiciais aos banhistas e, por isso, parte da orla deveria ser interditada para o banho.

Por conta da maré baixa, toda essa quantidade de toxinas vai ao Quebra-Mar e à Praia da Barra da Tijuca, principalmente no trecho do Pepê. Este fenômeno é mais comum no verão, quando o calor acelera a multiplicação das cianobactérias, mas este ano a água esverdeada já apareceu no início da primavera.

Ao portal de notícias G1, algumas autoridades falaram sobre o assunto:

Nenhum órgão comentou a recomendação de se interditar parte da Praia da Barra da Tijuca.

A Companhia de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae) disse que não é responsável por fiscalizar o crescimento desordenado e nem fiscalizar os corpos hídricos. Mas que vem aumentando a cobertura de esgoto na zona oeste.

O Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) disse que monitora as praias da zona oeste duas vezes por semana. E que o trecho do quebra mar já é classificado como impróprio. As placas são de responsabilidade da prefeitura.

A Prefeitura disse que proíbe a travessia a nado na Praia dos Amores e que a qualidade da água é de responsabilidade do Inea.

2 COMENTÁRIOS

  1. Precisa a fiocruz dizer isso?
    Estao de brincadeira toxica ,podre e nojrnta ,parabens aos cuidadores de queimadas na amazonia e politicos do rio vcs sao uma vergonha

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui