Foto: Vacina Oxford, AstraZeneca/Reprodução

Depois da notícia de que mais de 26 mil doses da vacina Astrazenecapodem ter sido aplicadas em postos de saúde em todo o país fora da validade, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou uma nota em que afirma que nenhum dos lotes suspeitos foi produzido na instituição.

A Fiocruz explica que o Ministério da Saúde já distribuiu aos estados doses da AstraZeneca importadas prontas da Índia e outras enviadas pelo consórcio Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os dados de vacinas vencidas aplicadas no Brasil constam em registros do Ministério da Saúde e foram revelados pelo jornal Folha de São Paulo.

Em relação à informação de que doses da vacina AstraZeneca teriam sido aplicadas fora da validade, a Fiocruz esclarece que os referidos lotes não foram produzidos pela instituição. Parte dos lotes (com numeração inicial 4120Z) é referente aos quantitativos importados prontos do Instituto Serum, da Índia, chamada de Covishield, e entregues pela Fiocruz ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde em janeiro e fevereiro deste ano. Os demais lotes apontados foram fornecidos pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS)“, diz um trecho da nota da Fiocruz.

A instituição esclarece que todas as doses das vacinas importadas da Índia (Covishield) foram entregues pela Fiocruz em janeiro e fevereiro dentro do prazo de validade e em concordância com a Saúde, de modo a viabilizar a antecipação da implementação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNI) contra a Covid-19, diante da situação de pandemia.

A Fiocruz está apoiando o PNI na busca de informações junto ao fabricante, na Índia, para subsidiar as orientações a serem dadas pelo Programa àqueles que tiverem tomado a vacina vencida“, afirmou a Fiocruz.

Nilópolis aplicou mais de 800 vacinas contra Covid-19 vencidas; no Rio foram mais de 600

No estado do Rio de Janeiro, o município de Nilópolis, na Baixada Fluminense, foi o que mais registrou a aplicação de doses vencidas: 852 no total.

Em nota, a secretaria de Saúde de Nilópolis afirmou que “já instaurou a sindicância para apurar os fatos denunciados pela Folha de São Paulo e iniciou também um levantamento das pessoas que supostamente teriam tomado as doses das vacinas dos lotes que estariam fora da validade. Caso se confirme a aplicação de vacinas fora da validade, as pessoas serão imediatamente convocadas a tomar a nova dose do imunizante, no prazo de 28 dias, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19?.

Prefeitura do Rio divulga lista de casos suspeitos de vacinação fora da validade

A Secretaria Municipal de Saúde comunicou que recebeu todos os lotes de vacinas do Ministério da Saúde dentro do prazo de validade e os distribuiu imediatamente para as unidades de saúde. A pasta também divulgou uma lista com os casos suspeitos de vacinação fora da validade.

Os casos suspeitos de vacinação fora da validade, com data da aplicação da vacina, data de nascimento e primeiros dígitos do CPF das pessoas vacinadas, estão disponíveis em uma lista, que pode ser acessada através deste link. Quem estiver na relação pode aguardar o contato da equipe de saúde ou, se preferir, procurar a unidade em que se vacinou na segunda-feira (05/07), a partir das 11h.

Caso a pessoa vá até a unidade, será verificado se houve um erro no registro. Caso haja, será feito o ajuste. No entanto, em caso de constatação de que recebeu de fato dose vencida, será realizada a revacinação.

4 COMENTÁRIOS

  1. Ainnnnn…. Eu acredito porque políticos só falam a verdade.
    Depois mandam você tomar a segunda dose de outro laboratório do primeiro que tomou, quando der merda fica o jugo de empurra e ninguém se responsabiliza.
    E A IMPRENSA BOTANDO PILHA PRA TOMAR VACINAS.

  2. O Ministério da Saúde do Governo Federal de Bolsonaro recebe, é o responsável pela distribuição, e distribui SEM CONFERIR o que está distribuindo….

    Só podia ser o Governo do Genocida…

    Era o General Panzuello especialista em logística na época (né?)

  3. Diario do Rio, por favor, responsabilidade com a manchete: “Fiocruz diz que doses vencidas da AstraZeneca foram importadas prontas da Índia”.

    Tá DEFINIDO mesmo que são vencidas? No primeiro parágrafo da notícia vocês já tiram o de vocês da reta!! “Depois da notícia de que mais de 26 mil doses da vacina Astrazeneca PODEM TER SIDO aplicadas (…)” (grifo meu)

    Ou vocês AFIRMAM no texto algo correspondente com a manchete e bancam isso… Ou então façam a manchete correta. Não espalhem pânico. Já se soube ontem em poucas horas que o mais plausível é que a Folha de São Paulo tenha acusado fazendo análise errada. Não compartilhem vocês do descrédito da Folha de São Paulo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui