Fiocruz (Foto: Reprodução)

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) negocia com o Instituto Serum, da Índia, a aquisição de mais doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19. Inicialmente, alguns veículos da imprensa falaram no número de 10 milhões de doses, mas a instituição não cravou uma quantidade exata. Segundo a fundação, as negociações ainda estão em andamento e não há prazo para uma resposta.

O processo conta com o apoio do governo da Índia e da AstraZeneca, que vem colaborando em todo o esforço de antecipação das vacinas frente às dificuldades alfandegárias para exportação do IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo] na China“, diz a nota da Fiocruz.

A produção da vacina de Oxford ainda não começou no Brasil justamente em razão da falta do IFA.

Na última sexta-feira (22), dois milhões de doses do imunizante chegaram ao Brasil. Cada pessoa deve tomar duas doses da vacina para estar imunizada. A farmacêutica AstraZeneca, que coordenou os estudos sobre a vacina junto à Universidade de Oxford, recomenda que o intervalo entre as doses seja de até 12 semanas.

Por enquanto, em função da baixa quantidade de vacinas disponíveis, apenas o grupo classificado como prioridade está sendo imunizado. (trabalhadores da linha de frente da saúde, idosos moradores de instituições de longa permanência, pessoas com deficiência que também morem nesses locais e indígenas).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui