Flanelinha

A maioria aqui vai estranhar que eu concorde com algo de Eduardo Paes mas não tenho como criticar as ações que a Prefeitura do Rio tem tomado contra estacionamentos irregulares no Rio de Janeiro, o máximo criticar que esta ação não seja feita pela cidade toda.

A defesa de muitos é que são profissionais honestos, guardadores de carro e, que aparentemente, tem sido mais usado como uma forma politicamente correta de chamar o flanelinha do que realmente qualifica ruma profissão. Não me levem a mal mas a não ser que você tenha um estacionamento regularizado e não seja a rua o que fazem é um desserviço a cidade.

Os que tem estacionamento irregular simplesmente prejudicam qualquer ação de mobilidade, ao dar facilidades aos donos de veículos faz com que eles tenham mais uma vantagem em sair de carros no lugar de usar um transporte público. Estacionamentos em regiões como o Centro do Rio tendem a ser caros e poucos, além da lei e da procura, é para fomentar o uso de transportes de massa. Sem contar que um estacionamento irregular não oferece qualquer proteção ao motorista que deixe o carro no local pensando que está em segurança;

Agora um problema gigantesco no Rio de Janeiro são os flanelinhas que acham que tem uma profissão, mentira, não tem. Que serviço eles oferecem? Os regularizados pela Prefeitura oferecem no máximo a venda do ticket, facilmente substituível. E os que não estão? Normalmente pagamos porque nos sentimos ameaçados, há o medo de quando voltar o carro esteja arranhado, com janela quebrada ou o que valha.

Não consigo imaginar uma pessoa com o QI acima da temperatura ambiente que seja capaz de defender um flanelinha como uma profissão digna. E não me venha com o papo que falta condições sociais, blabla, isso é desmerecer todos na mesma condição que tem um trabalho de verdade, inclusive os camelôs não licenciados, estes ao menos nos oferecem algo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui