População caminhando na orla da Zona Sul do Rio - Foto: Buda Mendes/Getty Images

Nesta sexta-feira (07/05), a Prefeitura do Rio flexibilizou as medidas restritivas para conter a Covid-19. No entanto, caso os comerciantes e a população não respeitem as regras de distanciamento mínimo, a flexibilização pode ser revista.

Segundo o prefeito Eduardo Paes, que participou da divulgação do 18° Boletim Epidemiológico da Covid-19 pela manhã, as decisões sobre aumento ou flexibilização das restrições são baseadas nos dados da evolução da pandemia na cidade, como o aumento de casos e óbitos, bem como de procura por serviços de urgência e emergência em saúde.

Esses dados de casos confirmados e de óbitos são relevantes, mas eles nem sempre retratam a fotografia daquele momento. Quando nós começamos a identificar a subida daqueles casos, tem um momento de subida bastante forte, foi quando nós começamos a tomar medidas mais duras. Nesse momento há uma queda. Óbvio, se essa curva mudar, a gente muda rapidamente a tomada de decisão. Mas essa curva está caindo, o que é uma ótima notícia”, disse.

No mapa de avaliação de risco por região administrativa, a cidade está com três bairros na situação de risco alto: Campo Grande, Santa Cruz e Guaratiba. Todas as demais 30 regiões permanecem com risco muito alto. Paes fez um apelo aos comerciantes e à população que respeitem as regras de distanciamento, para que não seja necessário impor restrições localizadas.

“Se a gente conseguir respeitar as regras colocadas, a gente ainda está se protegendo da doença. Vamos ficar atentos aos locais de aglomeração, mas se a gente tiver que impor medidas restritivas até regionalmente localizadas, nós vamos impor. Nós vamos observar nesse fim de semana e se a gente observar que virou aquela bagunça de novo, vamos impor medidas restritivas específicas para esses locais, para não prejudicar a cidade inteira por algumas áreas ou por alguns irresponsáveis”.

A partir de agora, praias, parques e cachoeiras estão liberadas para utilização da população também nos finais de semana e feriados, isto é, não somente nos dias úteis. Com isso, o novo decreto municipal permite também a atuação de ambulantes e barraqueiros nas praias e o estacionamento na orla. Paralelamente, as áreas de lazer no Leblon e em Copacabana, na Zona Sul, podem reabrir aos domingos.

Estabelecimentos gastronômicos como bares, restaurantes e lanchonetes, não têm mais restrição de horário para encerrar as atividades, ou seja, podem fechar no horário que quiserem. Além disso, música ao vivo está permitida até às 23h. Já as casas de show, por sua vez, também foram liberadas pela Prefeitura do Rio para serem reabertas, podendo receber espetáculos de maneira geral com 40% da capacidade de público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui