O Fluminense acertou a contratação de um nome para fortalecer o seu setor ofensivo. Trata-se do atacante Lucca de 30 anos. Ele fechou um contrato até abril de 2022 e vai vestir a camisa número 7. Lucca chega por indicação do técnico Odair Hellmann, que foi seu treinador no Internacional em 2018.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Estou muito feliz com a oportunidade. Tenho muitos companheiros aqui que eu já trabalhei junto, isso me deixa muito mais tranquilo. É um desafio gigante, estou super motivado e totalmente disposto a ajudar o clube da melhor maneira possível”, afirmou ao site oficial do Fluminense.

Como estava jogando no exterior, no Al-Khor, do Catar, o jogador só ficará à disposição depois do dia 13 de outubro, quando a janela de transferência internacional se inicia no futebol nacional. O vínculo de Lucca com o antigo clube se encerrou somente em setembro e, ele desembarcou recentemente no Brasil.

Por causa disso, o atacante só poderá estrear no confronto diante do Atlético-MG no Mineirão. De acordo com prognósticos esportivos, como dos analistas do Esportes Online, o Galo possui ligeiro favoritismo por atuar dentro de casa em mais um jogo do Brasileiro que deve levar forte movimento para as casas de apostas.

Afinal, os brasileiros estão cada vez mais se deparando com opções de entretenimento na internet, como os jogos de cassinos online, bingos, apostas e outros títulos, conforme a reportagem do portal iGaming Brazil, “Pesquisa Aponta que Brasileiro Gasta Mais com Apostas e Jogos do que com Arroz”.

Trajetória de Lucca até o Fluminense

Lucca ganhou destaque no cenário do futebol com a camisa do Criciúma na temporada de 2012, quando balançou as redes 19 vezes em 43 jogos. No ano seguinte, ele passou pelo Cruzeiro e Corinthians. No time paulista, ele se sagrou campeão brasileiro em 2015, só que foi perdendo espaço nas temporadas seguintes.

Em 2017, ele defendeu a Ponte Preta e chamou atenção por marcar 24 gols em 61 jogos. Na sequência, ele foi emprestado para o Internacional e o Bahia, a sua última equipe no Brasil. No exterior, ele defendeu o Al-Khor e marcou cinco gols em 12 confrontos neste ano.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui