Foto: Reprodução

A Câmara de Vereadores do RJ promove um debate público em ambiente virtual sobre a fome nesta segunda-feira (7/06), às 18h30. O debate faz parte das ações promovidas pela Frente Parlamentar contra a Fome da Câmara Municipal do RJ, que é presidida pelo vereador Dr. Marcos Paulo (Psol/RJ) e tem o apoio de 31 parlamentares.

Dentre as instituições que já confirmaram presença estão representantes das ONGs Ação da Cidadania, Voz da Comunidade e Redes da Maré, o Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), da Ceasa, do Voz das Comunidades e do Conselho Estadual de Assistência Social do Rio de Janeiro (Consea-RJ). O objetivo é buscar soluções conjuntas que envolvam as ONGs, a iniciativa privada e o poder público.

Segundo a última pesquisa do DataFolha, 1 em cada 4 brasileiros não tem recursos para colocar comida na mesa. E um levantamento da Central Única de Favelas (CUFA) aponta que 82% dos moradores de comunidades estão dependendo de doações para alimentar a família.

No Rio de Janeiro, o desemprego bateu recorde histórico. Segundo o IBGE, o estado encerrou o 1º trimestre com 1,6 milhão de desempregados, 316 mil a mais do que o registrado em março de 2020. Pesquisa da FGV Social mostra que 1,7 milhão de pessoas estão vivendo na pobreza no estado do Rio de Janeiro, muitas delas passam fome. Na contramão desta realidade, a cesta básica dos fluminenses custa R$ 612,52, de acordo com dados do Dieese.

“No início da pandemia, tivemos um grande número de doações, mas quase um ano e meio depois, as instituições têm vivenciado uma crise dentro da crise. O objetivo é aproximar quem pode doar daqueles que precisam receber para continuar ajudando quem não tem condições de colocar comida na mesa. Isso precisa ser feito com urgência e a Câmara de Vereadores pode e deve exercer este papel”, afirma Dr. Marcos Paulo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui