Foto: Divulgação

O Fosfobox sai de um subsolo no coração de Copacabana, onde nasceu e permaneceu por 16 anos, e busca novos ares. Durante este período, o club virou referência de um lugar de diversidade e movimento, além de ter sido um ponto de encontro da cultura clubber por causa de sua programação variada de festas, inspirando o surgimento de várias tendências que se espalharam pela cidade.

Fechado desde março por conta da pandemia de coronavírus, foi necessário se reinventar para superar a crise. O endereço vai mudar, mas a história do Fosfo está longe de acabar: o Fosfobox e o Núcleo de Ativação Urbana (NAU), localizado no bairro do Santo Cristo, se unem para ampliar diversas iniciativas. Em novo formato e com novas experiências, a temporada de verão vem aí com muitas novidades.

Idealizador e criador do Fosfobox, Cabbet Araújo , que conta com Felipe Travassos como sócio e tem experiência de mais de duas décadas no entretenimento carioca,  firmou parceria com Hiroshi Shibuya, da NAU, para tocar o projeto de verão.

O Fosfo voltará em breve com novidades, novos formatos e novos ares. Não é o fim, mas sim uma reinvenção. O Fosfo vem estudando novas possibilidades e está em busca de uma nova casa. Enquanto isso, se prepara para uma temporada de verão com muitas novidades e spoilers do que será a sua nova versão. O NAU se funde com o Fosfo para o desenvolvimento dessa nova casa e também em outras diversas iniciativas que serão anunciadas em breve“, diz Hiroshi.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui