O candidato a prefeito do Rio em 2020 pelo Novo, Fred Luz, e sua vice, Giselle Gomes, participaram, na manhã desta terça-feira (13.10), de encontro com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema e com os 34 candidatos a vereador pelo partido no Rio de Janeiro. Zema é o primeiro governador eleito pelo Novo.

O governador mineiro lembrou que conseguiu aprovar a reforma da previdência na Assembleia Legislativa do estado com muito diálogo e mostrando aos deputados a real situação dos cofres públicos. “Comigo, lá em Minas, não tem esse negócio de vote comigo e tome aqui um cheque”, disse Zema. Ele defendeu a descentralização administrativa como modelo de gestão participativa e lembrou o trabalho do governo do estado com as prefeituras, que resultaram na menor mortalidade pela Covid-19 em todo o Brasil. “Demos o poder de decisão aos prefeitos, afinal, são eles que conhecem as realidades de suas regiões e mais de 80% da população do estado vive em pequenos municípios. Não faz sentido centralizar as decisões”, explicou.

O candidato Fred Luz também defendeu a descentralização da gestão na Prefeitura do Rio: “Cada região administrativa vai ter um gestor muito qualificado, com poder de decisão, e ele será o interlocutor com as lideranças locais para discutir as prioridades, porque nunca haverá dinheiro para tudo. Isso tem que ser discutido com quem está no local, que entende muito do problema, e não com um burocrata sentado no poder central. Cabe ao prefeito acompanhar para avaliar onde está indo bem e onde está indo mal e fazer as correções necessárias”.

A forma de gestão proposta no plano de governo de Fred Luz preconiza que cada território tenha à sua frente um executivo e uma equipe de gestores, selecionados por critérios de capacitação, experiência e conhecimento do território. O processo de seleção será pré-definido, transparente e não será norteado por critérios políticos. O executivo de território terá status equivalente a um subsecretário. Outro aspecto importante que será implantado é que a divisão em territórios será única para os serviços prestados por todas as secretarias, empresas públicas, autarquias e fundações.

Cada território terá um conselho consultivo, representando os moradores e lideranças empresariais, que interagirá com a equipe gestora. Além do conselho consultivo, será implantado um canal digital, através do qual todos os moradores serão informados sobre metas, ações e seu andamento. Isso permitirá que os próprios moradores auxiliem na fiscalização e na avaliação da equipe gestora do território. O canal existente 1746 poderá ser adaptado para esta função.

As principais atribuições da equipe gestora são: definir as ações de melhoria do território a partir do diálogo com a população, aprovar as ações junto às pastas que executarão os serviços, aprovar o orçamento para o território e fiscalizar a implantação das ações e a qualidade dos serviços prestados. Regularmente, o executivo do território prestará contas ao prefeito sobre o andamento do plano de metas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui