Banner do projeto Arte de Toda Gente - Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (13/04), às 17h, será lançado, através de uma live transmitida no YouTube, o mapeamento de projetos sociais Arte de Toda Gente. Consolidando dados revisados de pesquisas anteriores com atualizações, coleta de novas informações e novos cadastros, o levantamento incluirá iniciativas relacionadas à música, outras artes, patrimônio, inclusão e acessibilidade.

O trabalho, vale ressaltar, será uma base valiosa para novas ações dos projetos ”Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos)”, ”Bossa Criativa” e ”Um Novo Olhar”, que integram o programa Arte de Toda Gente, desenvolvido em parceria pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com curadoria de sua escola de música.

O mapeamento se iniciou com elaboração de uma grande planilha, reunindo os dados de levantamentos e pesquisas já existentes sobre esses projetos sociais. Em processo de revisão, esse arquivo inicial foi usado para a criação de uma lista com os contatos de representantes das iniciativas, para os quais será enviado um questionário. Deste, constarão perguntas sobre a localização, linhas artísticas, número de alunos, ferramentas e outros dados, de forma a traçar um perfil completo de cada um dos projetos.

Além disso, a mesma planilha será disponibilizada, a partir desta terça, de maneira virtual, site oficial do Arte de Toda Gente, junto ao questionário, para que outros projetos, ainda não listados, possam consultá-la e fazer seu cadastramento. O prazo para consultas e novas inclusões será de 30 dias (o mesmo estipulado para a resposta dos questionários). Para garantir o maior número de respostas possível, a equipe de pesquisa fará, também, contato direto com os representantes pré-relacionados.

Em seguida, todos os dados serão consolidados e revisados. Depois, a equipe vai se dedicar a tentar preencher as eventuais lacunas da pesquisa – que podem ser: regiões sobre as quais não se possui muita informação; projetos que ainda não estão mapeados; os que surgiram mais recentemente; ou outros, que estavam listados mas deixaram de existir.

O trabalho, porém, não vai se limitar à coleta de dados, envio e publicação de questionários. Após o processamento das respostas recebidas, numa segunda fase – que deve começar no segundo semestre de 2021 – serão feitos, também, contatos com secretarias de educação, de cultura e outros órgãos, municipais e estaduais, para complementar o levantamento.

”A pesquisa deveria sempre se a base de todo o trabalho de políticas de cultura, pois ela mostra a real situação na qual você pretende interferir”, diz Bruna Leite, coordenadora de projetos sociais do Arte de Toda Gente e responsável pelo mapeamento.

”A partir do que encontrarmos, poderemos atuar de forma muito mais assertiva. Afinal, os projetos nos indicarão quais são as suas reais necessidades. Poderemos conjugar essas demandas com o que podemos oferecer, da melhor maneira possível”, complementa.

SERVIÇO

Live – Lançamento do mapeamento de projetos sociais Arte de Toda Gente

Participações

  • André Cardoso (professor e coordenador do Sinos, e mediador da live);
  • Carla Rincón (violinista e professora do Sinos);
  • Maya Suemi Lemos (professora e servidora técnica em assuntos culturais da Funarte);
  • Leandro Oliveira (maestro da Fundação Francisca Fernandes Claudino – FUNFFEC, do município de Luis Gomes, no Rio Grande do Norte);
  • Marcelo Jardim (maestro, vice-diretor da Escola de Música da UFRJ e coordenador do Arte de Toda Gente);
  • Nelson Rubens Kunze (diretor-editor da Revista Concerto).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui